Algoritmos e o futuro dos investimentos

Se você não é da área de Exatas, a ideia de um algoritmo pode parecer complicada. Ironicamente, são eles que fazem muitas coisas na sua vida ficarem bem mais simples.

A palavra algoritmo vem do árabe al-Huwârizmî e significa operação ou processo de cálculo. O uso de algoritmos está na essência das transformações disruptivas que ocorreram na maneira como solucionamos problemas cotidianos. Isso graças aos avanços em tecnologia da informação, que permitiram operações de cálculos em larga escala e a entrega de experiências personalizadas.

Algoritmos ajudam a simplificar sua vida de diversas maneiras. Por que não usá-los para administrar seus investimentos?

Talvez você não tenha notado, mas usa algoritmos para encontrar um hotel bacana para as próximas férias; usa algoritmos para chegar mais rápido ao destino quando está dirigindo; para chamar o Uber ou táxi mais próximo, quando deixa o carro em casa. Toda vez que você faz uma pesquisa no Google, está usando algoritmos. Felizmente, essa revolução está chegando ao mercado financeiro, e vai mudar o jeito como você investe seu dinheiro para o futuro.

Se é possível usar algoritmos para analisar diversos dados do mercado simultaneamente e calcular uma estratégia de investimento otimizada para o longo prazo, blindada de vieses comportamentais e do conflito de interesses de um assessor, por que continuar perdendo tempo tentando adivinhar o próximo melhor investimento?

Em um artigo anterior, explicamos o que é e como funciona o serviço de investimento automatizado, a solução que usa a tecnologia para dar conta das dificuldades que você encontra ao investir. Neste artigo, vamos colocar você a par do crescimento desse jeito novo de investir no exterior, principalmente nos Estados Unidos.

O próximo passo na evolução dos investimentos

Também conhecidos como robo-advisors, os serviços de investimento automatizados são o próximo passo na evolução do mercado de gestão de ativos e aconselhamento financeiro. Essa é a conclusão da A.T. Kearney no estudo Hype vs reality: the coming waves of “robo” adoption. Para a consultoria, os serviços devem se tornar mainstream no mercado norte-americano dentro de 3 a 5 anos.

Comparação da evolução dos modelos de investimento, AT Kearney

Recorte do estudo divulgado pela A.T. Kearney representando a evolução do mercado de investimentos pessoais

A ponta do iceberg

Em um paper intitulado Robo-advisors: capitalizing on a growing opportunity, a consultoria Deloitte afirma que os serviços de investimento automatizados estão no coração da disruptura que o mercado financeiro está prestes a enfrentar. Entre os principais motivos, estão os custos mais vantajosos para o investidor e o potencial de atração da geração nascida após a década de 1980 – os millennials.

Para a Deloitte, o movimento que está acontecendo é “apenas a ponta do iceberg”. A consultoria enumera três possíveis saídas para as instituições financeiras tradicionais: desenvolver a própria solução in-house, firmar parceria com um robo-advisor já existente ou comprar uma dessas empresas inovadoras.

“Computadores são muito melhores que pessoas em executar a estratégia de diversificação de investimentos e rebalanceamento reconhecida com o Nobel (referência à Teoria Moderna do Portfólio, metodologia adotada por grande parte dos serviços de investimento automatizado). Se uma consultoria está fazendo apenas alocação de ativos e seleção de fundos, seu negócio provavelmente vai desaparecer dentro de alguns anos”, afirmou Steve Lockshin, fundador da Convergent Wealth Advisors, uma gestora de investimentos com sede nos Estados Unidos.

In technology we trust

Um dos possíveis entraves para a expansão dos serviços de investimento automatizados é a distribuição. O desafio é explicar que as pessoas podem desbancarizar a gestão dos seus investimentos sem abrir mão de segurança. A ilusória sensação de segurança vem da existência de agências, escritórios ou officers típicos do modelo de atendimento tradicional, que são também alguns dos fatores que fazem com que as pessoas paguem caro para investir. Afinal, para oferecer estruturas físicas, reuniões e telefonemas com gerentes e consultores e fazer propaganda na TV, as instituições financeiras tradicionais cobram taxas mais altas.

O caminho mais curto para quebrar essa barreira seriam os millennials, jovens que estão crescendo em suas carreiras e buscam uma solução para investir o dinheiro que estão começando a acumular. Eles nasceram junto com a internet, estão habituados ao universo digital e acreditam na tecnologia o suficiente para delegar a ela algumas tarefas, como a gestão dos seus investimentos.

Solução brasileira

Nos últimos meses, a Vérios realizou um trabalho de “tropicalização” desse modelo para o mercado brasileiro.

Mais do que definir um modelo de alocação para produtos de investimento, nós percorremos o caminho mais longo para te entregar a melhor recompensa

Mais do que definir um modelo de alocação para produtos de investimento, nós percorremos o caminho mais longo para te entregar a melhor recompensa. Oferecemos uma carteira inteligente – que diversifica e rebalanceia de forma automática – composta por títulos públicos do Tesouro Direto e ETFs, ativos seguros, com liquidez e custos reduzidos.

Com a Vérios, você pode ter certeza de quanto paga para investir. Não vamos divulgar para você uma taxa e omitir tantas outras.

Experimente: simule seu plano de investimento gratuitamente.

Artigo atualizado em 25/07/2016

Referências

Se você se interessou pelo assunto, separamos algumas notícias da mídia dos Estados Unidos para você, além dos estudos mencionados neste artigo. Tudo apenas em inglês  😐 

Algoritmos e o futuro dos investimentos
5 (100%) 1 voto

Categorias: Planejamento pessoal, Por dentro da Vérios
  • Alan

    Parabéns Felipe e Daniel pela iniciativa. Desejo sucesso!
    Alan
    São José do Rio Preto – SP