Postado em: Planejamento pessoal>Aposentadoria, Planejamento pessoal>Plano de investimentoPor:
10 de novembro de 2014 Ultima atualização: 17 de agosto de 2018

Até quando você quer trabalhar?

10 de novembro de 2014

Imagine trabalhar a vida toda, alcançar um cargo de vice-presidência em uma multinacional e, aos quase 80 anos, estar dando duro em uma lanchonete para pagar suas contas. Essa é uma história real. Preocupe-se com a sua aposentadoria. Você é o principal responsável por definir como viverá no futuro.

Recentemente, repercutiu pelo mundo a notícia de que um ex-executivo da Oral-B, Tom Palome, de 78 anos de idade, frita hambúrgueres e serve bebidas nos Estados Unidos para poder pagar suas contas. 

Pense, planeje, poupe: você é o responsável por definir como viverá no futuro

É difícil imaginar que uma pessoa que alcançou um posto tão alto no mercado de trabalho – ele chegou a ser vice-presidente de marketing da multinacional – tenha que passar sua aposentadoria trabalhando em uma lanchonete para garantir seu sustento. Foi o que aconteceu com Tom.

Até recentemente, ele fazia jornada dupla, alternando entre a chapa e um emprego como promotor de alimentos em um supermercado. Foi um problema de saúde no joelho que o obrigou a abrir mão de uma das atividades.

Planeje seu futuro

Tom teve, no passado, um padrão de vida invejável, com frequentes viagens à Europa na primeira classe. Ele diz que seu erro foi não planejar. A história de Tom nos mostra que qualquer um de nós pode estar sujeito ao mesmo destino se não planejarmos e pouparmos, desde já, para a nossa aposentadoria.

Até quando você quer trabalhar? Pense, planeje, poupe. Você é o principal responsável por definir como viverá no futuro.

O primeiro passo é correr atrás de informação, o segundo é agir. Nunca é cedo demais para começar a investir e criar uma reserva para a aposentadoria – especialistas calculam que deve-se começar na faixa dos vinte e poucos anos.

Quanto dinheiro você precisaria juntar para poder parar de trabalhar?

 

Faça a simulação e descubra quanto você teria para gastar por mês, a partir do valor gerado por seus investimentos, se aplicar seu dinheiro com segurança e diversificação.

 

Simule agora

Cuidado com as taxas do seu banco

Se você já começou e já tem uma reserva, o terceiro passo é começar a investi-la de forma mais inteligente. No Brasil, os produtos de investimento mais fáceis e cômodos – aqueles que você adquire direto pelo internet banking do seu banco de varejo – carregam taxas absurdamente altas: administração, performance, carregamento, saída. É preciso entender todas e verificar as condições de contratação.

Nessa fase, se você não é um especialista, converse com um. E compare sempre as soluções apresentadas. Pequenas reduções de taxa podem fazer uma grande diferença ao final de um longo período de acumulação.

Este artigo foi útil para você?
Até quando você quer trabalhar?
5 (100%) 1 vote

Compartilhe:
10 de novembro de 2014
Ultima atualização: 17 de agosto de 2018

Você pode gostar também…

369236 min de leitura

A única forma garantida de aumentar a sua rentabilidade

Repare numa coisa: em geral, quanto mais pagamos por um produto ou serviço, melhor qualidade obtemos. Costuma ser assim ao comprar um carro, reservar um hotel, um restau...

Continue lendo
12248 min de leitura

Quanto valem o passado e o futuro ao longo da vida?

Investimentos, números e gráficos são apenas uma pequena parte da avaliação de finanças pessoais. Por isso, estamos sempre procurando entender melhor os processos q...

Continue lendo
663218 min de leitura

6 comportamentos financeiros que você deveria abandonar

Estudando o processo de tomada de decisões de investimento e experiências anteriores de nossos clientes, identificamos seis comportamentos financeiros que podem lhe cau...

Continue lendo

Autores

Ávila é cofundador da Vérios e consultor de investimentos com a certificação CFP®

CEO da Vérios, a fintech que te ajuda a fazer investimentos inteligentes, de forma fácil, rentável e segura. Pode confiar. Felipe conta com mais de 10 anos de atuação no mercado financeiro, e em 2011 cofundou o site Comparação de Fundos, primeiro a dar transparência a mais de 15 mil fundos de investimento. É advogado pela USP e pós-graduado em Finanças Corporativas e Investment Banking pela FIA.

Comentários