Blog

Artigos na categoria: Tipos de investimentos

Quer dicas sobre os tipos de investimento existentes no mercado? Leia os nossos conteúdos com foco nos tipos de investimento para fazer o dinheiro render mais.

Como são definidos os preços do Tesouro Direto? Parte 1: Tesouro Selic

Entenda a precificação dos títulos do Tesouro Direto do tipo Tesouro Selic

Em um artigo anterior, sobre o conceito de duration, explicamos o que é um título público, e como o tempo médio até o vencimento de cada título afeta as oscilações no seu valor (ou preço de mercado). Isso gera outras perguntas: como se calculam os preços dos diferentes tipos de títulos? Quais variáveis afetam os preços de cada tipo de título, e de que maneira? Este artigo lida justamente com essas questões.

Há três tipos de títulos no Tesouro Direto: Tesouro Selic, Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA+. Neste artigo, que inaugura uma série, explicaremos a precificação do primeiro tipo. Nos próximos artigos, vamos abordar a precificação das outras duas classes de títulos.

Categorias: Intermediário, Avançado, Títulos públicos

Rendimento da poupança não vale a pena; confira alternativas

Entenda qual é o rendimento da poupança e conheça alternativas de investimento

 Sabe aquele dinheiro que você manda direto para a caderneta de poupança? Você faz ideia de quanto essa grana rende? Se a sua resposta foi “não”, pode ficar tranquilo porque boa parte dos brasileiros desconhece a rentabilidade dos recursos aplicados na poupança, assim como as regras de cálculo do rendimento da tradicional caderneta.

Compreender isso é fundamental para que você possa tomar melhores decisões de investimento, inclusive observando aplicações financeiras mais rentáveis que a poupança. Mas esse é um assunto para mais à frente. Primeiro vamos entender como funciona o rendimento da poupança.

Categorias: Planejamento pessoal, Poupança

12 dicas para superar uma grande perda financeira

Dicas para quem teve grandes perdas financeiras

Em tempos de crise como a que o Brasil está passando, com o desemprego em alta e famílias e empresas tentando equilibrar seus orçamentos, muita gente tenta proteger seu dinheiro e até obter algum ganho adicional com investimentos.

Porém, como quanto maior o potencial de ganho, maior o risco associado a ele, não raro pessoas acabam perdendo dinheiro. Às vezes muito dinheiro! As causas podem ser circunstanciais ou simples inabilidade. Daí vem o desespero, que pode se transformar em algo mais sério, como uma depressão. Possivelmente você conhece alguém que já tenha passado por isso.

Há casos de pessoas que, com a intenção de lucrar especulando no mercado financeiro, se viram diante de perdas consideráveis de dinheiro em função da volatilidade dos mercados à medida que a crise econômica avançava e notícias políticas desfavoráveis eclodiam. Esse movimento pode provocar diminuição de patrimônio e em alguns casos até mesmo falência.

Você já perdeu dinheiro utilizando estratégias de investimento de alto risco? Já perdeu horas e noites de sono analisando o custo de suas decisões financeiras? Se a resposta é sim, esse texto foi feito para você!

Categorias: Intermediário, Avançado, Ações

Derivativos: entenda o que são essas aplicações financeiras

Derivativos: o que são e como funcionam

Diariamente, os veículos de comunicação especializados em economia e finanças noticiam a cotação dos chamados contratos futuros de diversos ativos, desde moedas como o dólar até commodities, caso do petróleo. Mas afinal, o que isso significa? Tais instrumentos são conhecidos como derivativos. Complicou?

Em outras palavras, os derivativos são aplicações financeiras cujo preço de mercado deriva (daí vem o nome) do comportamento de determinado ativo, incluindo ações, dólar ou commodities. Na prática, o valor dos derivativos depende do valor do ativo de referência negociado no mercado à vista.

Categorias: Intermediário, Avançado, Tipos de investimentos

O melhor momento para começar a investir na bolsa de valores

Entenda qual é o melhor momento para começar a investir na bolsa

Renda fixa é, na grande maioria das vezes, a principal aplicação escolhida quando as pessoas saem da poupança e começam a investir. Seja em um CDB, uma LCI, um fundo de investimento ou, principalmente, no famoso Tesouro Direto. Mas muitas pessoas ainda não sabem qual é o momento certo de dar um passo além e, por exemplo, começar a investir na bolsa de valores.

Medo, insegurança, falta de conhecimento e até comodismo podem ser os principais motivos dessa forma de investir não ser comum. Por isso hoje vamos analisar tanto os aspectos psicológicos de uma pessoa quanto o momento econômico para estipular “o melhor momento de investir na bolsa”. Vamos começar pelos malefícios dos exageros.

Categorias: Iniciante, Intermediário, Fundos de ações, Ações, ETFs

O que é o CDI?

Explicamos o que é o CDI e a taxa DI!

Quem pesquisa sobre investimentos topa com essa bendita sigla o tempo todo! Mas você já parou para pensar sobre o que é o CDI?

CDI significa Certificado de Depósito Interbancário e nada mais é que a taxa de juros pela qual os bancos e demais instituições financeiras emprestam dinheiro uns aos outros. O CDI é definido diariamente e está sempre bem próximo da taxa Selic, a taxa básica de juros da economia.

Categorias: Iniciante, Indicadores econômicos, CDB, LCI e LCA

Por que investir na poupança não é mais vantagem?

Caderneta de poupança: amá-la ou odiá-la?

Enquanto alguns sabem que trata-se de um péssimo negócio porque seus rendimentos são uma mixaria, outros relutam em se “aventurar” em modalidades alternativas de aplicações, apoiando-se especialmente na segurança da poupança.

Gurus de finanças apregoam que quem investe na poupança perde dinheiro. Essa é uma colocação imprecisa, pois a poupança promove um crescimento do seu patrimônio, ainda que pequeno se comparado a outras modalidades disponíveis no mercado financeiro.

Categorias: Iniciante, Planejamento pessoal, Tipos de investimentos, Poupança

Bitcoin: a moeda digital que veio para ficar

Pela primeira vez desde o advento do cartão de crédito, na década de 1960, temos uma tecnologia que moderniza radicalmente o dinheiro. A moeda digital bitcoin e sua rede de compensação são de código aberto, móvel, peer­-to-­peer (P2P), protegida por criptografia, com foco em privacidade e nativas da internet.

A fusão dessas tecnologias permite um nível de segurança e eficiência sem precedentes no mundo financeiro, reforçando assim o potencial do bitcoin como uma tecnologia disruptiva, o que poderia primeiramente perturbar e, em seguida, reinventar toda lógica dos sistemas monetários, financeiros e bancários.

Categorias: Iniciante, Intermediário, Bitcoin, Tipos de investimentos

Taxas do Tesouro Direto: tire suas dúvidas

Taxas e custos do Tesouro Direto

Você sabe quais são as taxas cobradas para investir no Tesouro Direto?

Não existem taxas escondidas para aplicar em títulos públicos. São dois os custos que você tem: a taxa de administração da corretora (agente de custódia) e a taxa de custódia da BM&FBovespa. Vamos explicá-los em detalhes neste artigo!

Categorias: Iniciante, Intermediário, Títulos públicos

PGBL e VGBL: o básico sobre previdência privada

PGBL ou VGBL? Tire suas dúvidas sobre previdência privada!

A reforma da previdência tem sido um dos principais assuntos financeiros do momento. Recentemente, uma matéria de capa da revista Exame trouxe o astro do rock Mick Jagger com o seguinte título: “O que você e ele têm em comum — Assim como Mick Jagger, você terá de trabalhar velhice adentro”.

Apesar de todo buzz que esse tema tem gerado na mídia no momento e por mais que todo mundo saiba que vai precisar de dinheiro na aposentadoria, pouca gente realmente faz alguma coisa a respeito.

Categorias: Intermediário, Aposentadoria, Fundos de investimento