Blog

Artigos na categoria: Títulos públicos

Quer dicas sobre os títulos públicos? Leia os nossos conteúdos com foco nos títulos públicos para fazer o dinheiro render mais.

Poupança ou Tesouro Direto? Onde investir para o curto prazo?

Poupança ou Tesouro Direto? Onde investir?

Você tem um dinheirinho para investir mas pode precisar dele de volta em breve. O destino natural para esse dinheiro seria a conta poupança, mas todos falam que é mau negócio. Principalmente agora que a taxa Selic está abaixo de 8,5%, o que faz com que o rendimento da poupança seja ainda menor.

Ao mesmo tempo, você tem pensado em investir no Tesouro Direto, mas o programa de distribuição de títulos públicos parece confuso. São muitas letrinhas e nomes complicados. Será que algum dos títulos seria um bom substituto para a poupança?

Neste artigo vamos comparar a caderneta de poupança com o Tesouro Selic, o título “feijão com arroz” do Tesouro Direto, para ajudar você a decidir onde aplicar os recursos da sua reserva de oportunidades (também conhecida como reserva de emergências).

Categorias: Iniciante, Compare e entenda, Poupança, Títulos públicos

Como são definidos os preços do Tesouro Direto? Parte 3: Tesouro IPCA+

Preço do Tesouro IPCA+ (NTNB)

Agora que já discutimos a formação dos preços do Tesouro Selic e do Tesouro Prefixado, vamos para o caso mais elaborado: a precificação dos títulos do tipo Tesouro IPCA+.

Os títulos Tesouro IPCA garantem um retorno real, ou seja, acima da inflação, desde que os títulos sejam mantidos até o seu vencimento.

Veja também:
Como são definidos os preços do Tesouro Direto? Parte 1: Tesouro Selic
Como são definidos os preços do Tesouro Direto? Parte 2: Tesouro Prefixado

Categorias: Intermediário, Avançado, Títulos públicos

Como são definidos os preços do Tesouro Direto? Parte 2: Tesouro Prefixado

Há três tipos de títulos no Tesouro Direto: Tesouro Selic, Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA+1. No artigo anterior sobre precificação de títulos públicos explicamos como se determina o preço de um título do tipo Tesouro Selic. Neste artigo, nosso foco será a precificação do segundo tipo, o Tesouro Prefixado, que em termos de complexidade é intermediário entre o Tesouro Selic e o mais complicado dos três, o Tesouro IPCA+ (que será o próximo e último da série de artigos).

Precificação do Tesouro Prefixado

Um título prefixado tem um comportamento muito diferente se comparado a um título pós-fixado, caso do Tesouro Selic. Um prefixado paga na sua data de vencimento um valor nominal predeterminado — daí o nome da classe — ao seu detentor. Por exemplo, se hoje você comprar uma unidade do título Tesouro Prefixado 2019, então você terá direito a receber exatamente R$ 1.000 na data do seu vencimento, o dia 01/01/2019.

Veja também:
Como são definidos os preços do Tesouro Direto? Parte 1: Tesouro Selic
Como são definidos os preços do Tesouro Direto? Parte 3: Tesouro IPCA+

Categorias: Intermediário, Avançado, Títulos públicos

Como são definidos os preços do Tesouro Direto? Parte 1: Tesouro Selic

Entenda a precificação dos títulos do Tesouro Direto do tipo Tesouro Selic

Em um artigo anterior, sobre o conceito de duration, explicamos o que é um título público, e como o tempo médio até o vencimento de cada título afeta as oscilações no seu valor (ou preço de mercado). Isso gera outras perguntas: como se calculam os preços dos diferentes tipos de títulos? Quais variáveis afetam os preços de cada tipo de título, e de que maneira? Este artigo lida justamente com essas questões.

Há três tipos de títulos no Tesouro Direto: Tesouro Selic, Tesouro Prefixado e Tesouro IPCA+. Neste artigo, que inaugura uma série, explicaremos a precificação do primeiro tipo. Nos próximos artigos, vamos abordar a precificação das outras duas classes de títulos.

Veja também:
Como são definidos os preços do Tesouro Direto? Parte 2: Tesouro Prefixado
Como são definidos os preços do Tesouro Direto? Parte 3: Tesouro IPCA+

Categorias: Intermediário, Avançado, Títulos públicos

Taxas do Tesouro Direto: tire suas dúvidas

Taxas e custos do Tesouro Direto

Você sabe quais são as taxas cobradas para investir no Tesouro Direto?

Não existem taxas escondidas para aplicar em títulos públicos. São dois os custos que você tem: a taxa de administração da corretora (agente de custódia) e a taxa de custódia da BM&FBovespa. Vamos explicá-los em detalhes neste artigo!

Categorias: Iniciante, Intermediário, Títulos públicos

Tesouro Selic 2023, Prefixado 2020 e IPCA+ 2045: novos títulos no Tesouro Direto

Conheça os novos títulos do Tesouro Direto

Todos os anos o Tesouro Direto atualiza sua oferta de títulos públicos. O principal objetivo é garantir que qualquer pessoa que invista em um título possa mantê-lo, se quiser, por no mínimo dois anos, que é o tempo necessário até chegar à alíquota mínima de Imposto de Renda (15% sobre os ganhos).

Assim, títulos que vencem dentro de dois anos, como por exemplo o Tesouro Prefixado (LTN) 2019, deixam de ser vendidos e são substituídos por outros do mesmo tipo, com prazo maior.

No dia 8 de fevereiro começaram a valer os novos títulos. Neste artigo listamos todas as mudanças.

Categorias: Intermediário, Avançado, Títulos públicos

Rentabilidade do Tesouro Direto: entenda os títulos usando o simulador

Entenda a rentabilidade dos títulos do Tesouro Direto

O investimento no Tesouro Direto vem ganhando popularidade nos últimos anos. Não é para menos: com um pouquinho de pesquisa logo se descobre que os títulos públicos rendem mais (e são mais seguros) que a tradicional caderneta de poupança. Apesar disso, o comportamento de cada um dos três tipos de títulos oferecidos ainda gera muitas dúvidas.

Esperamos com este artigo ajudar você a compreender as diferenças entre os títulos do Tesouro Direto. Vamos mostrar também como você pode usar o simulador desenvolvido pela Vérios para analisar a rentabilidade das aplicações. Ah, e você vai entender o que essas folhinhas da imagem têm a ver com os títulos! Pronto para começar?

Categorias: Iniciante, Intermediário, Títulos públicos

Simulador do Tesouro Direto: conheça a ferramenta gratuita da Vérios

Experimente o simulador de Tesouro Direto

Agora você pode entender a rentabilidade dos títulos públicos do Tesouro Direto em apenas um clique! Construímos o Simulador do Tesouro Direto, mais uma ferramenta gratuita e fácil de usar, alinhada ao nosso propósito de ajudar você a lidar com investimentos de forma descomplicada e segura, e trazendo mais transparência ao mercado financeiro.

O simulador exibe a rentabilidade passada dos títulos em reais e faz uma projeção para cenários futuros esperado, otimista e pessimista.

Comece a usar o Simulador do Tesouro Direto agora mesmo! Acesse aqui.

Categorias: Iniciante, Intermediário, Avançado, Títulos públicos

Onde investir em 2017?

Conheça os melhores investimentos para 2017

Você já está se perguntando onde investir seu dinheiro durante o ano de 2017?

Neste artigo, vamos listar algumas aplicações recomendadas para você ter uma carteira equilibrada, preparada para o cenário de incertezas políticas e econômicas em nosso país.

Seus planos são para o curto prazo?

Se você precisará ter seus recursos de volta em até um ano, evite investimentos com maior volatilidade (ou flutuação de preços). Preocupe-se também em ter liquidez: escolha aplicações que permitam que você resgate seu dinheiro em poucos dias.

Nesse caso, os melhores investimento para 2017 são aqueles cujo rendimento é dado em função da taxa básica de juros do país, a Selic. Veja algumas opções:

Categorias: Iniciante, Intermediário, Avançado, Planejamento pessoal, Plano de investimento, ETFs, Títulos públicos