Postado em: Planejamento pessoal, Tipos de investimentos>Ações, Tipos de investimentos>Fundos de investimento>Fundos de ações, Tipos de investimentos>Serviço de investimento automatizado Por:
11 de setembro de 2015 Ultima atualização: 17 de agosto de 2018

Com a bolsa em queda, o que fazer com seu investimento em ações?

11 de setembro de 2015

Apenas no mês de agosto, o Ibovespa, principal índice de ações da bolsa brasileira, desvalorizou 6,56%. A situação do principal índice de ações das bolsas de Nova York é semelhante: no mesmo período, o S&P 500 registrou queda de 6,47% em dólares. Diante desse cenário, o que você deveria fazer com seus investimentos em ações?

“O que você NÃO deveria fazer é entrar em pânico e vender tudo, mas infelizmente é o que a maioria das pessoas faz. É invariavelmente um erro e deveria ser evitado a todo custo”  – Burton Malkiel

Essa é a resposta do consagrado economista Burton Malkiel, autor de “A Random Walk Down Wall Street”, livro publicado em 1973 que contribuiu para a revolução dos fundos de índice nos Estados Unidos. Hoje, Malkiel é professor emérito da Universidade de Princeton e Chief Investment Officer do Wealthfront, o serviço de investimento automatizado lançado em 2013 responsável pela gestão de mais de 2,6 bilhões de dólares de seus clientes.

Veja abaixo a resposta de Burton Malkiel no vídeo divulgado pelo Wealthfront (disponível apenas em inglês).

Para Malkiel, a interpretação que o investidor deveria ter é que as ações estão “em liquidação”, então pode ser um bom momento para fazer mais aportes.

Usando um exemplo escrito por Warren Buffet, o economista faz a seguinte reflexão: Suponha que você ama hambúrgueres e vai comer hambúrgueres a vida toda. Você prefere que o preço dos hambúrgueres aumente ou diminua? Se vai comer hambúrgueres toda semana, você prefere que eles custem menos. Essa todo mundo acerta. Mas então por que as pessoas erram essa pergunta quando o assunto são as ações? Elas vão investir ao longo da vida toda, por que elas querem preços altos? Elas deveriam querer preços baixos.

A exceção ficaria por conta das pessoas aposentadas, que já estão resgatando seus investimentos para custear suas despesas. “São as únicas pessoas que deveriam desejar que os preços subam”, afirma.

Nos Estados Unidos, o investimento em ações é muito mais popular que no Brasil. Mesmo as carteiras conservadoras costumam ter um percentual considerável alocado em ações.

E você, tomou alguma medida com seus investimentos em ações? Como está reagindo às notícias sobre a perda do grau de investimento? O que acha da resposta de Burton Malkiel? Conte pra gente nos comentários abaixo.

Este artigo foi útil para você?
Com a bolsa em queda, o que fazer com seu investimento em ações?
5 (100%) 11 votes

11 de setembro de 2015
Ultima atualização: 17 de agosto de 2018

Você pode gostar também…

507 13 9 min de leitura

Ações: o que são e como funcionam

Neste artigo, a série Como funcionam apresenta a classe de ativo que mais desperta ansiedade nos investidores que não dominam os conceitos e o funcionamento do mercado:...

Continue lendo
325 7 7 min de leitura

Serviço de investimento automatizado: o que é e como funciona

Se você já não vive sem Google, WhatsApp, Waze, e outras facilidades que a internet traz, o conceito de serviço de investimento automatizado (também conhecido como r...

Continue lendo
778 42 8 min de leitura

Diversificação de investimentos: o que você precisa saber

“Tenha uma carteira de investimentos diversificada.” Esse é um mantra muito utilizado por profissionais sérios do mercado financeiro. Afinal, a diversificação de ...

Continue lendo

Autores

CEO da Vérios, a fintech que te ajuda a fazer investimentos inteligentes, de forma fácil, rentável e segura. Pode confiar. Felipe conta com mais de 10 anos de atuação no mercado financeiro, e em 2011 cofundou o site Comparação de Fundos, primeiro a dar transparência a mais de 15 mil fundos de investimento. É advogado pela USP e pós-graduado em Finanças Corporativas e Investment Banking pela FIA.

Comentários