Como declarar no IR seus investimentos em ETFs

foto do leao com legenda: ETFs no imposto de renda

Incluir seus investimentos na Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física pode ser confuso. Fizemos este passo a passo para ajudar você com isso.

No caso do investimento em ETFs, o Imposto de Renda incide quando você vende os papéis, e apenas quando há ganho de capital.

Lembrete: O prazo para enviar a declaração à Receita Federal é até 29/04/2016.

A corretora por onde você realizou as aplicações disponibilizará as informações necessárias para que você possa incluir o investimento na declaração anual de IR. Como o imposto não é retido na fonte, não aparece no Informe de Rendimentos. Por isso, você terá que acessar as notas de corretagem no sistema da corretora.

Não é nada prático, é verdade. Existem até empresas especializadas em fornecer esses dados consolidados. Elas “leem” suas notas de corretagem e geram os DARFs (guias para o recolhimento do imposto devido).

Mas, calma, não precisa entrar em pânico! Criamos um passo a passo para te ajudar a declarar seus investimentos em ETFs por conta própria.

Mais fácil. Se você é cliente da carteira inteligente da Vérios, receberá dados consolidados por email, fique atento!

Declaração do saldo em ETFs

Aqui, você vai incluir quanto tinha investido em ETFs até 31/12/2015. É o valor que foi aplicado, e não o quanto está valendo hoje.

  1. Acesse Bens e Direitos no menu principal do programa da Receita;
  2. Clique em “Novo” – ou, se você já tiver o mesmo ETF salvo de anos anteriores, basta selecioná-lo;
  3. Selecione o código 74 – Fundos de ações etc;
  4. Na discriminação, digite os dados do ETF. Você pode seguir um formato assim: ETF – [escrever o nome do título, como iShares S&P 500] – [nome e CNPJ da corretora].
  5. No campo “Situação em 31/12/2015”, some o valor de aquisição dos ETFs que você manteve no período, incluindo os custos de corretagem. Por exemplo: se foram comprados 10 ETFs de um determinado tipo ao preço de R$ 10 cada, o valor de aquisição foi R$ 100. Se a taxa de corretagem foi R$ 15, o total a incluir no campo Situação é R$ 1151.
  6. Repita o processo com todos os ETFs que você possui.

https://gyazo.com/bb045e16d50e32b3cec215cbc21d7748

Declaração dos ganhos com ETFs

Nessa parte, você informa os rendimentos líquidos que realizou com seus investimentos até 31/12/2015.

Você precisará informar os lucros/prejuízos nos meses em que houve venda de ETFs, diferenciando operações comuns e operações de um dia apenas (day-trades).

  1. Acesse Renda Variável no menu principal do programa da Receita e em seguida, Operações Comuns/Day-Trade;
  2. Nos meses em que houve venda de ETFs, indique o lucro (ou prejuízo) na linha “Mercado à vista – ações”;

    https://gyazo.com/2eb2b7aeb1d0efeed9f754669b3b2b62

  3. Ao final de cada mês, há um quadro “Consolidação do mês”. Lá, você indica o imposto que foi pago via DARFs naquele mês. As demais informações são preenchidas automaticamente.

tabela de consolidação do mês

Reparou que há diversos campos que falam sobre IR retido na fonte? Isso só acontece quando a operação de venda é superior a R$ 20 mil. Ele é uma pequena porcentagem do valor da operação, e serve somente para “sinalizar” à Receita quanto você negociou na bolsa. Nesse caso, é preciso incluir esse imposto retido na fonte no quadro de consolidação do mês.

Veja também: Como declarar no IR seus investimentos em Tesouro Direto

1Se, no dia da compra, outro ativos foram adquiridos além dos ETFs em questão, a taxa de corretagem deverá ser proporcionalmente dividida entre eles.

Seja o primeiro a avaliar!

Categorias: ETFs, Planejamento pessoal
  • Se ficou alguma dúvida, podem perguntar aqui ou por e-mail, que a gente responde! =)

  • Iuri Viana

    Daniel Resende, bom dia!

    Tenho uma dúvida. É seguinte: eu nunca declarei o imposto de renda porque os rendimentos anuais possibilitava isenção na declaração. Mas este ano comecei a investir no ETFs e no Tesouro Direto, eu serei obrigado a declarar imposto de renda?

    • Daniel Resende

      Olá Iuri,

      Ter ETF ou tesouro direto não consta nos elementos de obrigatoriedade de declaração. Segue o link com os elementos de obrigatoriedade.
      http://idg.receita.fazenda.gov.br/interface/cidadao/irpf/2016/declaracao/obrigatoriedade

      Abraço

      • Iuri Viana

        Obrigado Daniel

        Obrigado por esclarecer. Ouvi pessoas me dizendo que eu teria que declarar (principalmente o ETFs) na receita, mas pelo que vc está me dizendo não é necessário.

        Só seria necessário se eu vendesse esses investimentos, correto? Como não pretendo vendê-los então vou continuar ser a obrigatoriedade declara-los, correto?

        Abraço.