Como declarar no IR seus investimentos no Tesouro Direto

leao dormindo: Tesouro Direto no Imposto de Renda

Incluir seus investimentos na Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física pode ser confuso. Escrevemos esse passo a passo para ajudar você com isso.

No caso do investimento em Tesouro Direto, o Imposto de Renda incide apenas quando você faz um resgate antecipado, quando os títulos vencem ou quando ocorre o pagamento de cupom.

Como o imposto é retido na fonte, é a corretora por onde você realizou a aplicação que disponibilizará as informações necessárias do período de referência para que você possa incluir o investimento na declaração anual de IR. Para ter acesso, é só solicitar o Informe de Rendimentos (a maior parte das corretoras disponibiliza o documento automaticamente na conta do cliente).

Criamos um passo a passo bem prático para ajudar você.

Lembrete: O prazo para enviar a declaração de 2015 à Receita Federal é até 29/04/2016.

Declaração do saldo no Tesouro Direto

Aqui, você vai incluir quanto tinha investido em Tesouro Direto até 31/12/2015. É o valor que foi aplicado, e não o quanto está valendo hoje.

Você encontrará o saldo no Informe de Rendimentos da corretora, no item Rendimentos sujeitos a tributação exclusiva.

  1. Acesse Bens e Direitos no menu principal do programa da Receita;
  2. Clique em “Novo” – ou, se você já tiver o mesmo título salvo de anos anteriores, basta selecioná-lo;
  3. Selecione o código 45 – Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros);
  4. Na discriminação, digite os dados do título. Você pode seguir um formato assim: Tesouro Direto – [escrever o nome do título, como Tesouro IPCA+ 2019 (NTNB Principal)] – [nome e CNPJ da corretora].
  5. Inclua o saldo informado pela corretora no Informe, no campo “Situação em 31/12/2015”.
  6. Repita o processo com todos os títulos que você possui do Tesouro Direto.

https://gyazo.com/86bec5b521c9eff83b38877c8396984f


Declaração dos ganhos no Tesouro Direto

Nessa parte, você informa os rendimentos líquidos que realizou com seus investimentos até 31/12/2015.

Você encontrará essa informação no Informe de Rendimentos da corretora, no item Rendimentos sujeitos a tributação exclusiva.

  1. Acesse Rendimentos Sujeitos a Tributação Exclusiva/Definitiva no menu principal do programa da Receita;
  2. Selecione o item 6 – Rendimentos de aplicações financeiras;
  3. Clique em “Novo”;
  4. Em “Tipo de beneficiário”, selecione “Titular”;
  5. A fonte pagadora é a própria corretora. Preencha o CNPJ (também fica disponível no Informe de Rendimentos) e o nome;
  6. Inclua o valor informado pela corretora no campo “Rendimentos líquidos”. Neste campo, você deve somar todos os rendimentos recebidos no Tesouro Direto (mesmo se a corretora apresentar os títulos de forma fragmentada no Informe).

https://gyazo.com/3f50b6ecbb8f7e07d117d6a7460af1e1

Declaração de títulos resgatados ou que venceram

Se algum dos seus títulos venceu em 2015 ou você fez um resgate total, você deve informar na seção Bens e Direitos, seguindo o mesmo passo a passo para a declaração do saldo que vimos acima. Só que o valor do título deverá ser zerado no campo “Situação em 31/12/2015”.

Caso o resgate ou venda do título tenha sido parcial, o valor a inserir deverá ser equivalente ao que restou – a corretora deve ter incluído no Informe.

Existe um caso peculiar: títulos que foram comprados e vendidos ou vencidos durante o mesmo ano. Nesse caso, os valores tanto do ano anterior quanto do ano corrente deverão ser zerados, porém você deve incluir a descrição, como nos outros casos.

Pronto. (Ufa!)

Veja também: Como declarar no IR seus investimentos em ETFs

Como declarar no IR seus investimentos no Tesouro Direto
5 (100%) 4 votos

Categorias: Planejamento pessoal, Títulos públicos
  • Se ficou alguma dúvida, podem perguntar aqui, que a gente responde! =)

  • Luiz

    Olá,

    Poderia gentilmente tirar uma duvida. Ao declarar os diferentes titulos de TD, devo abrir uma aba para cada titulo diferente em custodia na mesma corretora, ou posso especificar os diversos titulos na aba descrição,? Qual a forma correta?

    • Daniel Resende

      Olá Luiz, não tem muita forma correta. As regras do IR são meio genéricas e cada corretora faz de uma maneira.

      Se o informe da corretora vier junto, declare junto. Se vier separado, declare separado.

      Lembre-se de declarar os bens e os ganhos.

      Abs.

  • Osvaldo de Oliveira

    Olá, primeiramente agradeço por colocar aqui uma explicação sobre este tema.
    Tenho aplicação no tesouro direto, porém vai vencer somente daqui alguns anos, mesmo não tendo resgatado, tenho que declarar que há esta aplicação?

    • Ana Vitória Baraldi

      Oi Osvaldo!

      Desculpe a demora na resposta! É preciso declarar sim sim!