Como declarar no IR seus investimentos no Tesouro Direto

leao dormindo: Tesouro Direto no Imposto de Renda

Incluir seus investimentos na Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física pode parecer confuso à primeira vista, mas fique tranquilo. Escrevemos esse passo a passo para ajudar você com isso!

No caso do investimento em Tesouro Direto, a cobrança de Imposto de Renda incide apenas quando você faz um resgate antecipado, quando os títulos vencem ou quando ocorre o pagamento de cupom (juros semestrais).

Como o imposto é retido na fonte, é a corretora por onde você realizou a aplicação que disponibilizará as informações necessárias do período de referência para que você possa incluir o investimento na declaração anual de IR. Para ter acesso, é só solicitar o Informe de Rendimentos (a maior parte das corretoras disponibiliza o documento automaticamente na conta do cliente).

Criamos um passo a passo bem prático para ajudar você.

Lembrete: O prazo para enviar a declaração de 2016 à Receita Federal é até 28/04/2017.

Declaração do saldo no Tesouro Direto

Aqui, você vai incluir quanto tinha investido em Tesouro Direto até 31/12/2016. É o valor que foi aplicado, e não o quanto está valendo hoje.

Você encontrará o saldo no Informe de Rendimentos da corretora, no item Rendimentos sujeitos a tributação exclusiva.

  1. Acesse Bens e Direitos no menu principal do programa da Receita;
  2. Clique em “Novo” – ou, se você já tiver o mesmo título salvo de anos anteriores, basta selecioná-lo;
  3. Selecione o código 45 – Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros);
  4. Na discriminação, escreva “Aplicações em títulos do Tesouro Direto”1;
  5. Inclua o saldo informado pela corretora no Informe, no campo “Situação em 31/12/2016”;
  6. Repita o processo com todos os títulos que você possui do Tesouro Direto.

https://gyazo.com/86bec5b521c9eff83b38877c8396984f


Declaração dos ganhos no Tesouro Direto

Nessa parte, você informa os rendimentos líquidos que realizou com seus investimentos até 31/12/2016.

Você encontrará essa informação no Informe de Rendimentos da corretora, no item Rendimentos sujeitos a tributação exclusiva.

  1. Acesse Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva no menu principal do programa da Receita;
  2. Selecione o item 6 – Rendimentos de aplicações financeiras;
  3. Clique em “Novo”;
  4. Em “Tipo de beneficiário”, selecione “Titular”;
  5. A fonte pagadora é a própria corretora. Preencha o CNPJ (também fica disponível no Informe de Rendimentos) e o nome;
  6. Inclua o valor informado pela corretora no campo “Rendimentos líquidos”. Neste campo, você deve somar todos os rendimentos recebidos no Tesouro Direto (mesmo se a corretora apresentar os títulos de forma fragmentada no Informe).

https://gyazo.com/3f50b6ecbb8f7e07d117d6a7460af1e1

Declaração de títulos resgatados ou que venceram

Se seus títulos venceram em 2016 ou houve um resgate total, você deve informar na seção Bens e Direitos, seguindo o mesmo passo a passo para a declaração do saldo que vimos acima. Só que o valor do título deverá ser R$ 0,00 no campo “Situação em 31/12/2016”. Fique tranquilo que a corretora considerará eventuais resgates nos dados disponibilizados no informe, você não precisa fazer as contas.

Pronto. (Ufa!)

Leia também: Como declarar no IR seus investimentos em ETFs

***

Que tal investir no Tesouro Direto por meio da Vérios? Nós fazemos a gestão automatizada da sua carteira e cuidamos de tudo para que você não precise se preocupar. Incorporamos os investimentos que você já possui no Tesouro Direto. Não é preciso resgatá-los! Invista de forma simples e inteligente: simule seu investimento agora mesmo.

1Tem aplicações em dois ou mais títulos distintos? Se quiser, você pode discriminar título por título, mas não é necessário. Até porque geralmente a corretora envia o valor somado de todos os títulos.

Como declarar no IR seus investimentos no Tesouro Direto
5 (100%) 22 votos

Categorias: Planejamento pessoal, Títulos públicos
  • Se ficou alguma dúvida, podem perguntar aqui, que a gente responde! =)

  • Luiz

    Olá,

    Poderia gentilmente tirar uma duvida. Ao declarar os diferentes titulos de TD, devo abrir uma aba para cada titulo diferente em custodia na mesma corretora, ou posso especificar os diversos titulos na aba descrição,? Qual a forma correta?

    • Daniel Resende

      Olá Luiz, não tem muita forma correta. As regras do IR são meio genéricas e cada corretora faz de uma maneira.

      Se o informe da corretora vier junto, declare junto. Se vier separado, declare separado.

      Lembre-se de declarar os bens e os ganhos.

      Abs.

  • Osvaldo de Oliveira

    Olá, primeiramente agradeço por colocar aqui uma explicação sobre este tema.
    Tenho aplicação no tesouro direto, porém vai vencer somente daqui alguns anos, mesmo não tendo resgatado, tenho que declarar que há esta aplicação?

    • Ana Vitória Baraldi

      Oi Osvaldo!

      Desculpe a demora na resposta! É preciso declarar sim sim!

  • Regina Maria Vilela de Araujo

    Uma Duvida: Bem, segui a risca as suas orientações:Nos campos onde ficam os valores 0,00 (31/12/2015 e 2016) referente ao titulo que foi comprado e vendido no mesmo ano. Quando clico em “verificar pendencias o programa informa que o campo indicativo “valor do bem” não foi informado; Porém esta condição não impede a gravação da declaração para entrega a RFB, apenas aparece ! na cor amarelo, indicando o que deve ser corrigido.

    • Oi, Regina. Se a posição ficou zerada no começo e no fim do ano, pode declarar apenas os ganhos, sem necessidade de declarar o valor do bem (zero).

  • MOA

    Olá, Felipe, uma dúvida. Além dos rendimentos do tesouro direto no campo tributação exclusiva/definitiva, preciso declarar a base de cálculo e o valor do imposto de renda que foi retido quando fiz um resgate parcial de um título do tesouro direto? Se sim, em qual campo se faz essa declaração? Obrigado.

    • Isabella Paschuini

      Oi, MOA! Respondendo pelo Felipe pra adiantar.

      Na declaração de IR das aplicações em Tesouro Direto você não precisa declarar o valor do imposto retido na fonte. O importante é declarar os rendimentos que obteve com esses títulos!

      Abraços,
      Isa

      • MOA

        Ok, Isabella, muito obrigado pelas informações! Abraços

  • Roney Peixoto

    Ola Felipe, peguei o informe de rendimentos do Tesouro Direto de minha corretora e vi que tenho imposto retido na fonte , onde declaro esse valor ? Eu vou poder restituir esses valores ? Obrigado

  • André

    Os rendimentos com juros semestrais devem ser declarados?

    • Isabella Paschuini

      Oi, André! Os rendimentos com juros semestrais já estão incluídos no total de rendimentos informado pela corretora. Não precisa declarar de forma separada ou em outra ficha. Consegui ajudar? Abraços

      • André

        Sim, muito obrigado! Abraços!

  • LUIZ

    NA DECLARAÇÃO IR O RENDIMENTO A SER DECLARADO É O RENDIMENTO PROPRIAMENTE DITO OU É A BASE DE CÁLCULO PARA EFEITO DO CÁLCULO DO IR RETIDO NA FONTE?

    • Isabella Paschuini

      Oi, Luiz! É o rendimento líquido propriamente dito.

      A corretora por onde você investe no Tesouro Direto vai mostrar no informe de rendimentos o valor certinho a declarar.
      Vale lembrar que os “rendimentos” do Tesouro Direto consideram na verdade o pagamento de juros semestrais (se for o caso) e/ou ganho com eventuais resgates. O valor de mercado do título não entra no mérito.

      Espero ter ajudado!

      Abs,
      Isa

      • Daniel Rodrigues

        Olá Isabella.
        Não precisa, ou não posso? Porque se eu declaro que paguei esse imposto minha restituição aumenta 25%.

        Eu realizei um saque parcial do tesouro, então eu separei em bens e direitos o valor do saque, fazendo como vocês indicaram: coloquei o valor sacado em 2015 R$XX,XX e em 2016 = 0

        Esse Valor sacado XX,XX é a base de calculo para o IR, correto? o IR pago foi R$YY,YY.
        Não posso declarar esse R$YY,YY em imposto pago retido?

        Obrigado

        • Daniel Resende

          Olá Daniel,

          Esse imposto é de recolhimento exclusivo na fonte. Ele não entra na base de cálculo para efeito de restituição.

          Em que lugar você está vendo para declarar isso?

          • Daniel Rodrigues

            Pesquisei em diversos lugares, mas não tenho uma fonte oficial. Por isso fiquei na dúvida e resolvi perguntar aqui neste forum.

  • Rodolfo

    Boa noite

    Estou em situação já descrita anteriormente, de venda parcial de títulos , mas ainda não entendi o que fazer.

    Fiz uma venda parcial dos títulos do Tesouro em 2016 (NTNB-45), obtendo lucro com essa venda em relação ao valor investido inicialmente.
    Como declaro?
    Somo o lucro líquido dos cupons recebidos com o lucro líquido da venda parcial de cotas e lanço em Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva??
    Ou o lucro da venda entra em outro campo?

    obrigado

    Rodolfo

    • Daniel Resende

      Olá Rodolfo,

      O lucro da venda deve ser declarado na parte de “tributação exclusiva / retido na fonte”. Esse cálculo é bem complexo, pois envolve juros dos ativos, tributação por compra, vendas parciais, métodos FIFO. O melhor a fazer é reportar exatamente o que está no informe da corretora.

      Abs

      • Rodolfo

        muito obrigado pela atenção!
        parabéns pelo blog!
        abs
        Rodolfo

  • Leonardo

    No meu extrato de informe de rendimento da corretora consta “IR Retido na Fonte – Tesouro Direto” e o valor base de cálculo e o valor retido. Onde lanço no IR o valor retido? Ou melhor… devo lançar?

    • Daniel Resende

      Oi Leonardo, não precisa lançar não. Basta preencher os campos solicitados na ficha de tributação exclusiva/definitiva.

      Abs

      • Leonardo

        Obrigado Daniel! Grande abç!

  • Felippe Albergaria

    Uma dúvida. Ano passado, exercício 2016, eu recebi bônus em duas datas. Jan e jul. Contudo os créditos já vieram líquidos, ou seja, tributados. Eu terei que pagar novamente? bis in idem? Ou somente informar?

    • Daniel Resende

      Olá Felippe, estou entendendo que você está chamando os juros de bônus. Nesse caso sim, você deve apenas declarar. Não é necessário pagar mais nada.

      Abs

  • Halynne Silva

    Ola,
    Não tive cupon, nem resgate, nem vencimentos, preciso preencher os rendimentos sujeitos a tributação exclusiva? Ou apenas como bens?

    • Isabella Paschuini

      Oi, Halynne! Exato, nesse caso, você só precisa preencher a parte de Bens e Direitos.

  • Maurício Vasconcelos

    Pessoal, uma duvida. Realizei uma aplicação no Tesouro Direto ano passado e depois de 2 meses resgatei o valor para a minha conta corrente. No site da corretora, peguei o meu Informe de Rendimentos e tudo esta zerado, com exceção das linhas:

    IR Retido na Fonte – Tesouro Direto e na categoria “4 – Rendimentos Sujeitos a Tributação Exclusiva” também tem um valor para Tesouro direto na coluna “Rendimento”. Como devo proceder na declaraçao?

    Obrigado!

    • Daniel Resende

      Olá Maurício. Você deve declarar o rendimento sujeito na tributação exclusiva conforme indicado no extrato. Declare também uma linha no bens e direitos considerando o tesouro direto, mas mantenha os valores zerados tanto em 2015, quanto em 2016.

  • Diego Queres

    bOM DIA,
    Ainda não saquei meu titulos no tesouro direto. No informe de rendimentos da corretora está mostrando o saldo investido, mas não está mostrando rendimentos líquidos (está 0). isso significa que só terei rendimentos a declarar quando vender ou sacar os títulos?
    Por ora, só devo declarar o saldo investido em “Bens e Direitos”?

    • Daniel Resende

      Olá Diego, exatamente, os rendimentos só são considerados quando há vendas, vencimentos ou pagamento de juros.