Conflito de interesses no mercado financeiro

conflito-interesses

Conflito de interesses é um assunto muito evitado pelas instituições do mercado financeiro, pois o conflito faz parte das relações. A existência do conflito e as maneiras de minimizá-lo, porém, foram os principais balizamentos que tivemos para criar a Vérios. O site Comparação de Fundos é uma forma extrema de transparência. E todas as novidades que a Vérios trouxer estarão pautadas no alinhamento de interesses.

Instituições independentes

O portal da Revista Exame publicou, no último dia 20, uma reportagem sobre as mudanças no mercado de investimento americano, mostrando que as pequenas consultorias independentes ganham a cada dia mais espaço no aconselhamento financeiro de investidores, em detrimento das grandes instituições de Wall Street. O principal motivo, segundo os especialistas entrevistados, é que as grandes instituições possuem um grande conflito de interesses.

As primeiras consultorias americanas desse modelo surgiram na década de 1970, e hoje já são mais de 21 mil empresas, que juntas administram 1,4 trilhão de dólares. E a participação dos grandes bancos nesse mercado vem caindo ano após ano.

As firmas independentes são o maior fenômeno da gestão de recursos nos Estados Unidos e se beneficiam do êxodo dos investidores insatisfeitos com as grandes do ramo, disse à revista o especialista no setor financeiro John Rolander.

Ao contrário dos grandes bancos e corretoras, as empresas independentes não possuem produtos financeiros próprios, e esse é o seu grande diferencial. Desse modo, evitam o conflito de interesses inerente à atividade dos consultores das grandes empresas, que ganham mais dinheiro com a venda de seus próprios fundos do que com o aconselhamento imparcial.

De maneira semelhante, nós também temos sido procurados por uma enxurrada de investidores cansados das relações conflituosas com os bancos e corretoras, que saem em busca de consultores, gestores e agentes de investimento independentes.

O conflito de interesse faz parte do negócio

Independentemente da modalidade de investimento, as empresas do mercado financeiro têm uma tarefa difícil. A lógica é quase sempre a mesma: agregar valor ao dinheiro do investidor e dividir os ganhos. O problema é que em via de regra, as instituições dividem com o investidor os ganhos, mas não as perdas.

É natural que as instituições financeiras queiram maximizar seu lucro, cobrando o máximo que puderem cobrar sem espantar os clientes. E esse limite é ainda mais alto no caso de instituições com enorme presença, reputação e força de venda.

Porém, conforme o cenário muda e as altas rentabilidades se tornam mais difíceis, as taxas abusivas começam a pesar de maneira inadmissível sobre os clientes, e aí começa a mudança de comportamento dos investidores.

Esse contexto é ideal para o crescimento de empresas que se proponham a tratar seus investidores de maneira diferente: com transparência, alinhamento, e imparcialidade.

A estratégia mais rentável para nós não é ter clientes nos fundos mais caros. É ter clientes por mais tempo

Foi nesse ambiente que surgiu o Comparação de Fundos. Sempre existirá um potencial conflito de interesses, uma decisão a ser tomada entre o produto que é melhor para o investidor e o produto que é mais rentável para o consultor ou agente que o está auxiliando. Acreditamos que a transparência é a melhor forma de endereçar essa questão.

 

Categorias: Economia, Planejamento pessoal, Plano de investimento, Por dentro da Vérios