Empiricus e “o fim do Brasil”

empiricus-fb1

Um artigo alarmista sobre o futuro da economia brasileira está atraindo atenções no mercado. Argumentos e estratégias de marketing à parte, nós fomos conferir o desempenho de um fundo relacionado à empresa que anunciou o “apocalipse”. E nossa recomendação é: não escute quem fala mais alto.

Você já deve ter ouvido falar sobre o polêmico artigo “O fim do Brasil”, de autoria da Empiricus, empresa de consultoria e análise de investimentos. Veiculado também na forma de um vídeo de 80 minutos de duração (sim, oitenta minutos), o conteúdo alarmista despertou preocupação em alguns dos clientes da Vérios.

Acreditamos que, embora o país realmente apresente diversos problemas do ponto de vista econômico, estamos bem longe do cenário catastrófico apregoado pela consultoria.

Aqueles que se dispuseram a assistir ou ler todo o conjunto de previsões perceberam também que trata-se de um prelúdio para a empresa introduzir a venda da “solução” para quem quer se proteger contra a tragédia anunciada: uma série de relatórios e vídeo-aulas comercializados pela empresa.

Empiricus: O fim do Brasil? - um único evento poderá mudar seu padrão de vida para sempre
Na página inicial da Empiricus, a tela escurece para enfatizar o anúncio alarmista: um evento mudará seu padrão de vida. (Reprodução)

Mesmo os que interromperam a leitura antes do fim perceberam a grande quantidade de elogios que a consultoria fez a si própria, destacando acertos em previsões e a capacidade técnica de sua equipe.

Embora o país realmente apresente diversos problemas, estamos bem longe de um cenário catastrófico

Estratégias de marketing e alarmismo à parte, esta é uma boa oportunidade para analisarmos criticamente de onde foi concebido o argumento sobre o “fim do Brasil”. A Empiricus afirma em seu site que “a análise é o começo, meio e fim do nosso negócio”. Mas quem atua no mercado há alguns anos certamente se lembra que a empresa já foi gestora de um fundo de investimento, o Empiricus Galleas, que foi transferido para outra gestora, depois rebatizado em 2013 para Iguatemi Galleas e, em seguida, encerrado com um prejuízo total de R$ 45 milhões aos seus cotistas.

Iguatemi Galleas Fundo de Investimento em Ações

Gráfico de Rentabilidade – desde o início

No site da própria gestora, encontramos a última lâmina do fundo ainda com o nome de Empiricus Galleas, antes de ser rebatizado para Iguatemi Galleas.

Moral da história

A mensagem da Vérios aos seus clientes é clara: não escute quem fala mais alto. Antes de prestar atenção na mensagem, verifique quem é o emissor. Nós analisamos o mercado com foco em dados e acreditamos em separar claramente duas coisas que são bem distintas: informação e opinião. Não deixamos nosso otimismo ou pessimismo enviesar nossas avaliações. E jamais usaremos o alarde como estratégia para chamar sua atenção.

Não deixamos nosso otimismo ou pessimismo enviesar nossas avaliações. E jamais usaremos o alarde como estratégia para chamar sua atenção

Acreditamos que, quando se trata de investimentos, o importante é buscar gestores com consistência nos resultados apresentados, pois somente assim podemos verificar como foi a performance em momentos difíceis. Por isso, tomamos o devido cuidado ao selecionar os gestores mais conceituados e prover informações úteis e confiáves aos nossos clientes e leitores, a respeito do trabalho de gestão destas equipes.

O que ler, então?

A Vérios fornece uma análise equivalente? Não, a Vérios não publica análises de cenário. Porém, estamos constantemente lendo e discutindo as análises divulgadas por diversas gestoras, consultorias e bancos de investimento. Se você tem interesse em aprofundar a leitura, algumas das mais recomendáveis são:

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+

Cofundador da Vérios e diretor de Estratégia de Investimento. Resende é gestor de recursos credenciado pela CVM e especialista em Data Science, mas pode chamá-lo de "Father of Algorithms" :)

  • Helcio Bianchi

    Muito bom saber disso! É uma piada vc ficar alardeando ganhos de uma carteira teórica, como se isso fosse o mesmo que gerir um fundo ou patrimônio vultoso, com todas as responsabilidades para com os investidores, controladoria, etc. Mas para a Empiricus isso é simples e é a mesma coisa. Mas Taleb deve ter alguma explicação tipo cisne negro fora da curva para isso. Evidente.

  • Felipe de Menezes

    bom, parece que eles estavam certos né. teve retratação?