FGTS: o guia completo para você sacar seu saldo (e decidir o que fazer com ele)

Saiba como sacar seu FGTS e onde investir

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, o popular FGTS, é uma roubada, praticamente um confisco. Por isso, você deve aproveitar a medida anunciada pelo governo e sacar seus recursos assim que puder.

Neste artigo você vai saber como consultar seu saldo disponível das contas inativas e efetuar o saque dentro do calendário estipulado pelo governo. Também vamos ajudá-lo a decidir o que fazer com os recursos.

Você vai entender ainda como funciona o FGTS e por que não faz sentido manter seu dinheiro no fundo por nem mais um dia.

Como consultar e resgatar seu saldo do FGTS

Com as mudanças anunciadas pelo governo, a partir do dia 10 de março os brasileiros poderão sacar todo o dinheiro disponível em suas contas do FGTS que já estavam inativas no dia 31/12/2015, ou seja, das contas que correspondem a empregos dos quais você se desligou até essa data. Observe que você não vai poder sacar o FGTS da conta da sua empresa atual, nem de empresas que você tenha se desligado a partir de 2016.

Para consultar seu saldo, acesse o hotsite de Contas inativas da Caixa Econômica Federal. Tenha em mãos seu número de identificação social (PIS/Pasep), que você encontra na sua carteira de trabalho. Clique em Consulte suas contas inativas e siga as instruções. Você pode fazer a consulta online pelo site da Caixa ou pelo aplicativo do FGTS.

Os recursos serão pagos entre março e julho, de acordo com o calendário estipulado pelo governo. Saiba quando você poderá ir até uma agência da Caixa Econômica Federal sacar seus recursos:

Calendário de pagamento do FGTS

Saiba as datas exatas em que você pode sacar seus recursos no calendário divulgado pela Caixa.

Se você perder o prazo determinado para o seu aniversário, sem problemas: você ainda pode solicitar o saque até o mês de julho — justamente por isso, para acomodar os “atrasadinhos”, é que o governo deixou apenas aniversariantes de dezembro em julho.

A Caixa informou que está preparando um esquema especial com agências abertas aos sábados para dar conta da demanda.

O que fazer com o saldo do FGTS?

Dez entre dez especialistas recomendam que você use o dinheiro sacado do FGTS para primeiro quitar as suas dívidas e depois fazer investimentos mais rentáveis. Nem toda a unanimidade é burra: esses especialistas estão cobertos de razão. Os juros para devedores pessoa física no Brasil são astronômicos.

Vamos resumir as recomendações em quatro passos:

1) Saque os recursos

Saque todo o saldo de todas as suas contas inativas do FGTS. Não parte dele, não a maior parte dele, mas todo ele. É sério. Continue lendo e você entenderá o porquê.

2) Quite dívidas

Dinheiro na mão é vendaval. Não saia por aí gastando. Pelo contrário: se você tem dívidas, use o dinheiro do FGTS para saldá-las. Essa tem que ser a prioridade. Quanto menos dívida, melhor. Quite contas, empréstimos e o cartão de crédito, começando pelo que tiver os juros mais altos. Se o que você pôde sacar não for o suficiente para quitar integralmente as suas dívidas, tudo bem: use todo o dinheiro para reduzi-las ao máximo.

3) Crie uma reserva para oportunidades

Se você não tem dívidas, ou se sobrou algum dinheiro depois de quitar as dívidas, comece a poupar criando uma reserva para oportunidades. Ela deve cobrir pelo menos três meses das suas despesas correntes, e ser alocada em alguma aplicação com alta liquidez, que você possa sacar rapidamente se precisar. Uma boa opção aqui é investir no título público Tesouro Selic, do Tesouro Direto. Leia este artigo e brinque com o simulador do Tesouro Direto para entender melhor como ele funciona.

4) Invista

Uma vez constituída a sua reserva para oportunidades, aí sim dá para começar a investir para o médio a longo prazo. A meta aqui deve ser investir de maneira diversificada e com custos baixos, controlando o risco e otimizando a relação risco-retorno. Faça o que você fizer, não coloque os seus investimentos na poupança. Existem alternativas tão seguras quanto porém muito mais rentáveis, mesmo levando em conta a isenção de Imposto de Renda da poupança. Uma delas é investir na carteira inteligente da Vérios.

Mas há outras modalidades. Se você ainda não tiver acumulado dinheiro suficiente para investir com a Vérios, ou quiser algo bastante conservador mas ainda melhor do que a poupança, o título Tesouro Selic do Tesouro Direto pode novamente ser uma ótima pedida.

O gráfico abaixo dá uma ideia de quanta diferença investir bem o seu dinheiro pode fazer.

Rendimento do FGTS comparado a poupança, inflação e Vérios

A linha verde (ou azul, há controvérsias) mostra qual teria sido a rentabilidade se R$ 50 mil tivessem sido investidos na carteira de nível de risco 3 da Vérios1. Ela é a nossa carteira intermediária em termos de risco e retorno. A carteira de nível de risco 1 oscilaria menos e teria um rendimento menor do que a 3, mas ainda muito acima da poupança, enquanto que a carteira de nível de risco 5 oscilaria mais do que a 3, mas teria um rendimento ainda mais alto. Qualquer uma das cinco carteiras da Vérios teria superado a poupança com folga. Repare que a curva do FGTS fica abaixo da inflação, que por sua vez só é superada por pouco pela poupança.

FGTS: o ladrão de Coca-Colas

Motivos não faltam para você se dirigir assim que puder até uma agência da Caixa e solicitar o saque dos seus recursos.

No ano passado o rendimento do seu dinheiro retido no FGTS ficou 1,3% abaixo da inflação: os recursos foram corrigidos em 5,0%, mas os preços em média aumentaram 6,3%. Isso significa que se o dinheiro que estava nas suas contas do FGTS no começo de 2016 dava para comprar 10.000 latas de Coca-Cola, então no começo de 2017 esse dinheiro só compraria 9.878 Coca-Colas.

Historicamente, o rendimento médio do FGTS perde para a inflação

Esse prejuízo não aconteceu só no ano passado. Historicamente, o rendimento médio do FGTS perde para a inflação. Nos últimos 10 anos, entre o começo de 2007 e o fim de 2016, por exemplo, o FGTS teve um rendimento acumulado de 48,27%, mas a inflação acumulada foi de 85,95%. Isso significa que 10.000 latinhas no começo de 2007 virariam 7.794 latinhas em 2017. Vinte bicicletas virariam 16 bicicletas. Um apartamento de cinco quartos viraria um apartamento de quatro quartos2. E por aí vai.

O gráfico abaixo, produzido pela equipe do Terraço Econômico, ilustra a tremenda derrota do FGTS para a inflação ao longo dos anos.

Gráfico do rendimento do FGTS comparado à inflação

Bem, se o FGTS é tão ruim, por que tanta gente tem tanto dinheiro guardado nele? Só de contas inativas, que são as que não estão mais recebendo contribuições, existem mais de 18 milhões, reunindo cerca de R$ 42 bilhões de reais. Não é pouca coisa.

A primeira explicação passa, como sempre, pelo comodismo ou desconhecimento: afinal, muita gente guarda o dinheiro na poupança, que não chega a ser tão ruim quanto o FGTS mas também é um péssimo investimento.

A segunda — e principal — razão pela qual tanta gente tem dinheiro estacionado no FGTS é que até agora a grande maioria das pessoas simplesmente não tinha escolha. A regra era que você só podia sacar seu dinheiro se você fosse demitido sem justa causa, tivesse uma doença grave, comprasse um imóvel (até o limite de R$ 950 mil), ficasse três anos sem emprego formal, ou se aposentasse pelo INSS. Até alguma dessas coisas acontecer, o seu dinheiro cresce muito menos do que deveria. A rigor encolhe, por causa da inflação.

Entenda como funciona o FGTS

Agora você já deve ter percebido que realmente é preciso resgatar os seus recursos do FGTS que o governo vai liberar. Mas talvez você ainda não saiba bem como funciona o fundo de garantia. Explicaremos isso agora.

Digamos que você seja funcionário da empresa X e tenha a carteira de trabalho assinada. A cada mês a empresa obrigatoriamente deposita no Fundo de Garantia o equivalente a 8% do seu salário. Se você ganha R$ 6 mil, a empresa deposita R$ 480 por mês; se você ganha R$ 10 mil, ela deposita R$ 800. Esse dinheiro é administrado pela Caixa Econômica Federal e investido em projetos de infraestrutura e financiamento da casa própria.

Esses investimentos que a Caixa faz rendem juros, gerando um certo retorno para o governo. Mas o dinheiro que fica no seu nome não se beneficia nem um pouquinho desse retorno: o seu FGTS cresce a uma taxa anual igual a 3% somado à Taxa Referencial, a TR, uma taxa de juros definida pelo próprio governo.

A TR é e sempre foi bem baixinha: nesse momento ela está em torno de 2%; daí os 5% (ou seja, 3% + TR) que o FGTS rendeu em 2016. O governo embolsa a diferença entre esse rendimento de 3% + TR que ele paga para você e os rendimentos que a Caixa obteve investindo o seu dinheiro.

O FGTS é um bom negócio para o governo, que ganhou dinheiro de graça, e um péssimo negócio para você

Digamos por exemplo que a Caixa conseguiu um retorno de 9%, enquanto que o FGTS rendeu 5%. Nesse caso o governo te paga os 5% e fica com a sobra de 4%: um bom negócio para o governo, que ganhou dinheiro de graça3, e um péssimo negócio para você. Se esses 5% do FGTS ficaram abaixo da inflação — e, como o gráfico acima mostra, isso é o que geralmente acontece — então você perdeu dinheiro. Na prática, uma vez descontada a inflação, o governo bota a mão no seu bolso, usa o dinheiro para gerar um retorno, e depois devolve só uma parte do que pegou.

Se algum dia você trocar de emprego e for trabalhar na empresa Y, ela então abre uma nova conta para o depósito do FGTS na Caixa Econômica Federal. Enquanto isso, o FGTS que tinha sido depositado pela empresa X continua na conta anterior. Você passa a partir daí a ter duas contas de FGTS: uma aberta pela empresa X e outra pela empresa Y, ambas rendendo sempre os míseros 3% + TR.

Cada vez que você começa um emprego novo, uma nova conta do FGTS é aberta em seu nome. É por isso que há bem mais contas inativas do que trabalhadores que são titulares contas inativas: são cerca de 18 milhões de contas inativas que pertencem a apenas 10 milhões de trabalhadores.

O que muda no rendimento do FGTS

De acordo com a nova regra que entrará em vigor, em vez de o governo ficar com toda a diferença entre o que a Caixa ganhava investindo o dinheiro do FGTS e aqueles 3% + TR que a sua conta rende para você, o governo vai distribuir metade dos lucros dos investimentos da Caixa para as contas do FGTS.

Com isso a rentabilidade do FGTS deve aumentar, mas não vai virar nenhuma maravilha. O retorno que o governo consegue investindo o FGTS é bastante medíocre. E de qualquer maneira o governo vai ficar com metade dele. Com isso a rentabilidade anual das contas do FGTS deve passar de 3% + TR para algo entre 5% + TR e 6% + TR, ficando próxima da rentabilidade da poupança. E, como vimos, existem alternativas melhores do que a poupança. Muito melhores.

Se você conseguiu tirar suas dúvidas sobre o FGTS, que tal compartilhar o artigo com seus amigos e familiares? Caso tenha sentido falta de alguma informação, comente aqui embaixo e ficaremos felizes de voltar para responder.

A simulação da carteira 3 faz o rebalanceamento a partir de uma carteira que é otimizada para o início de 2007, mas não otimiza novamente a carteira ao longo do tempo. Então na prática o rendimento da Carteira 3 provavelmente teria sido um pouco superior ao mostrado no gráfico.

Tem uma simplificação aqui: os preços da Coca-Cola, das bicicletas e dos apartamentos não necessariamente acompanham a inflação. Mas por definição a média de todos os preços segue a inflação, então a comparação funciona bem para fins didáticos.

Na teoria os investimentos feitos com o dinheiro do FGTS são socialmente benéficos. Infelizmente o noticiário mostra que essa gestão nem sempre prima pela competência, ou mesmo pela honestidade.

FGTS: o guia completo para você sacar seu saldo (e decidir o que fazer com ele)
4.93 (98.67%) 15 votos

Categorias: Iniciante, Intermediário, Avançado, Planejamento pessoal
  • Eric Santos

    Belo guia, estou achando estranho pois fui pesquisar com meu CPF ou PIS e não consta conta inativa, porém eu tenho uma desde 2012 quando me desliguei da empresa que eu trabalhava.

    • Isabella Paschuini

      Oi, Eric!

      Puxa… Se você se desligou da empresa, realmente o saldo dessa conta inativa deveria estar lá disponível para saque.
      Talvez seja o caso de telefonar para a Caixa e entender melhor. Eles disponibilizaram um telefone exclusivo para informações sobre as contas inativas: 0800 726 2017.

      Abraços,
      Isa

      • Eric Santos

        Pois é, no extrato a conta consta como ativa. Já vi que vou me aborrecer com isso.

  • Luiz Francisco Rogé Ferreira

    Bom dia. para quem faz aniversário em Dezembro, qual é a data final permitida para saque do FGTS?
    Obrigado
    Luiz

    • Isabella Paschuini

      Oi, Luiz!

      Você pode sacar os recursos entre 14/7 e 31/7, de acordo com o calendário divulgado pela Caixa.
      Cuidado para não perder o prazo!

      Abs,
      Isa

      • Luiz Francisco Rogé Ferreira

        Estranho Isa… Quem faz aniversário em Janeiro, Fevereiro, Março Abril, Maio e Junho teria mais tempo do quem nasceu em Dezembro? Se for isso mesmo isso é absolutamente injusto com quem nasceu em Dezembro. Isso deve mudar para dar a essas pessoas o mesmo prazo válido para outros… Dois pesos e duas medidas? Marca registrada desse governo?!?! Fico no aguardo da confirmação dessa regra. Obrigado. Luiz

        • Isabella Paschuini

          Eu fiz exatamente esse comentário com o time aqui, Luiz. É realmente injusto o prazo para quem nasceu em dezembro. Ainda mais considerando que no mês de julho tem muita gente de férias, viajando…

          Espero que o governo se toque disso e prolongue o prazo!

  • Francisco Dal Fabbro

    Olá! Qual o procedimento para sacar os recursos quem colocou parte do FGTS de contas inativas a época nos FMP da Vale e Petrobras?

    • Isabella Paschuini

      Oi, Francisco,

      Esta matéria da Agência Brasil diz que é preciso procurar o banco escolhido para administrar a aplicação: http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2016-12/saque-em-conta-inativa-do-fgts-tambem-e-permitido-para-quem-aplicou-em

      A Caixa disponibilizou um atendimento específico sobre o saque das contas inativas, vale a pena telefonar para confirmar. O número é 0800 726 2017.

      Sobre esse assunto, recentemente o jornal Valor Econômico publicou uma notícia comparando a rentabilidade desses fundos desde 2002, vale a leitura: http://www.valor.com.br/financas/4866578/investidor-deve-rever-carteira-com-liberacao-de-fgts-de-vale-e-petrobras

      Esperamos ter ajudado!

      • Francisco Dal Fabbro

        Entendi. Então devemos fazer o resgate do FMP e retornar para a conta original. Se a mesma estiver dentro das regras da MP763, pode-se efetuar o saque normalmente. O meu banco permite o resgate via internet bank. E o valor fica disponível na conta de origem em D+5. Bom, depois de ter amargado um período de baixa, tanto o FMP Vale quanto o Petrobras, deram um boa subida e se tornaram uma aplicação excelente se comparada com o FGTS. Alias, não precisa muito para ser melhor que o FTGTs 🙂 . Abcs