Na contramão do crescimento mundial

Relatório Economia em 5 minutos

Nos anos de 2013 e 2014, a economia mundial cresceu a taxas próximas a 3% ao ano1. Nos mesmo período, o crescimento da economia brasileira foi de 2,5% e de 0, respectivamente. Projeções apontam que o crescimento mundial em 2015 deverá alcançar 3,4%, refletindo a recuperação dos Estados Unidos e alguns países da Zona do Euro. Na contramão do mundo, devemos fechar o ano com uma recessão de pelo menos 0,5%, de acordo com as estimativas mais recentes.

Crise internacional, procede?

De maneira geral, o governo brasileiro continua atribuindo as dificuldades econômicas e medidas impopulares (como o aumento da conta de luz e dos impostos) à extensão de uma crise internacional e à seca que assola o Nordeste e o Sudeste do país.

Não temos o que contestar em relação à seca. Mas a crise internacional não encontra correspondência nos dados. Reconhecer as variáveis que estão sob o controle do governo será fundamental para lidar com o momento atual.

O avanço da inflação

No último Economia em 5 Minutos, falamos do aumento da inflação acima da expectativa do mercado. Em fevereiro, o IPCA avançou 1,22% e já acumula 2,48% em 2015 – lembrando que a meta do governo para o ano é de 4,5%. O cenário é de inflação acelerada e sem perspectivas de controle no curto prazo. Estão previstos novos aumentos no custo da energia, e o dólar já supera os R$ 3,00.

Para conter o avanço inflacionário, houve aumento dos juros básicos da economia, a taxa Selic, pela quarta reunião consecutiva do Copom. Agora, os juros estão em 12,75% ao ano. É o patamar mais elevado de juros desde janeiro de 2009.

Evolução da taxa básica de juros (Selic)

11363

O problema é que a taxa de juros mais elevada também inibe o investimento dos empresários na produção e na geração de empregos. Com isso, a elevação da Selic contribui para o quadro recessivo que se anuncia.

Como Dilma Rousseff afirmou no pronunciamento do dia 8 de março, é preciso paciência e compreensão com os sacrifícios temporários. No entanto, enquanto o discurso do governo sobre as razões da crise e a situação no exterior não estiverem na mesma página, fica difícil confiar que as medidas são passageiras e que a economia está sob controle.

– Relatório referente ao mês de fevereiro de 2015 –

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+

Economista pela Unicamp com certificação CGA e programadora, Ana Vitória integra o time de Estratégia de Investimento da Vérios