O mercado de bitcoin hoje: está na hora de investir?

O mercado de bitcoin hoje

O planejador financeiro Carl Richards, que tem no The New York Times uma coluna de aconselhamento financeiro chamada “The Sketch Guy”, anunciou recentemente a sua nova série de artigos: Ask the Sketch Guy, que tem como propósito responder perguntas enviadas diretamente por seus leitores.

Carl Richards é um CFP – Certified Financial Planner™ e, na inauguração da série, respondeu a dúvida de Shawn Cook, de San Diego: Está na hora de investir em bitcoin?

Vamos à resposta dele, traduzida e adaptada pela Vérios.

Ask the Sketch Guy: Está na hora de investir em bitcoin?

Shawn Cook perguntou sobre bitcoin. (Para uma explicação rápida do que é bitcoin, você pode dar uma olhada nesse artigo de Nathaniel Popper – em inglês, ou artigos no blog da Vérios aqui e aqui.) Shawn — o leitor que fez a pergunta — tem um amigo hipster que fica constantemente falando sobre a criptomoeda e instigando-o a investir. Isso está deixando Shawn em dúvida: Será que ele deveria vender seus ETFs e investir na moeda virtual?

Essa é uma ótima pergunta, Shawn, porque afinal quem de nós não tem um amigo hipster que está sempre falando sobre como ele está ganhando muito dinheiro com seus investimentos em bitcoins, ações da Apple e da Tesla? Parece que esse amigo se diverte muito mais que nós! Ele sempre sabe o que vai acontecer com as empresas nas quais ele investe, e tem uma aura de autoconfiança impressionante; chega a ser chato! Ele parece estar ganhando tanto dinheiro que você fica até na dúvida se faz sentido continuar com a sua estratégia de investimento diversificada, conservadora e não-hipster.

Quem de nós não tem um amigo hipster que está sempre falando sobre como ele está ganhando muito dinheiro com bitcoins?

Na verdade, eu me lembro de ter me sentido assim em 1999. Eu estava cercado de pessoas moderninhas com seus BlackBerries e contas de Hotmail. Eu resisti fortemente ao canto da sereia que me dizia para investir na Nasdaq, onde os preços estavam subindo, subindo, subindo. Todo mundo ganhava muito dinheiro. E então eu parei de resistir. Tirei um dinheiro da minha carteira de investimentos diversificada e monótona e comprei ações da Infospace. Estávamos no auge da “tech bubble”.

Você se lembra da Infospace? Quem lembra, provavelmente não tem boas lembranças. Na verdade, eu também nem lembro todos os detalhes, pois é doloroso demais; mas eu lembro que investi uma quantia que era muito dinheiro para mim na época. Quando eu vendi as ações, o que sobrou não era suficiente para comprar um burrito e um refrigerante. Eu inclusive considerei comprar mais ações durante a queda, mas eu não tinha mais dinheiro para investir, e essa queda não teve volta. A ação nunca chegou nem perto de recuperar o valor que eu paguei. Até hoje, ainda guardo um certificado da ação, como lembrete da lição valiosa que eu aprendi.

Então, Shawn Cook de San Diego, a moral da história é que seu amigo pode estar certo. Mas também pode estar redondamente enganado.

O que ele está sugerindo a você tem nome: especulação. Na verdade, está mais para um jogo de azar, uma aposta. Se você tem uma graninha sobrando e quer fazer umas apostas na sorte, manda bala.

Mas tenho uma outra ideia que pode ser boa. Mantenha os seus investimentos diversificados, de baixo custo, sem emoção, e mande fazer uma camiseta preta, com letras brancas dizendo: “Eu tenho bitcoins.” Você pode se sentir descolado sem colocar seu futuro em risco. Eu até forneço o desenho para a camiseta.

Artigo publicado originalmente no The New York Times em 05/06/2017, traduzido e adaptado pela Vérios.

Como Carl Richards não levou a sério a promessa de fazer o desenho da camiseta, nós fizemos. Você pode comprá-la no Vesteer clicando aqui.

O mercado de bitcoin hoje: está na hora de investir?
4.93 (98.57%) 14 votos

Categorias: Iniciante, Intermediário, Avançado, Bitcoin
  • Parece piada, mas hj em dia eu pego o dinheiro que apostava mensalmente na Mega-Sena e compro Bitcoins. Talvez o risco de eu enriquecer seja até menor, mas pelo menos estou me divertindo mais, vendo meus bilhetes subindo e descendo todo dia.

    • Hahaha! Excelente, Murilo!! Se é com o dinheiro de aposta, tá certinho. Também acho Bitcoins mais seguro que a Mega Sena e com maior probabilidade de ganho (o ganho é menor, mas tem muito mais chances de ocorrer). Abraço!

  • Usuario1

    Bitcoin não tem lastro, logo, é furada

    • Felipe Nogueira

      Sinto te desapontar mas o teu dinheiro que ta lá no banco tb não tem.

      • Usuario1

        Claro que tem, posso sacar agora se eu quiser. Não invisto em Bit nem fodendo

        • Felipe Nogueira

          Bitcoin tb pode ser vendido em diversas corretoras pelo mundo nas mais diversas moedas, inlusive no Brasil. Antigamente o dinheiro era lastreado em ouro ou prata e servia como um certificado para que não precisássemos carregar kilos (olha o otimismo) de metais nos bolsos. O mais apropriado seria dizer que hoje o lastro da moeda é governamental e está relacionado a credibilidade do país, mais especificamente no governo vigente frente a situação enconomica corrente, uma vez que os Bancos Centrais tem total liberdade para emitir papel-moeda como bem entender. Se o país cai em descrédito, a moeda também sofre as consequências. Uma vez que não há país e nem banco central por trás do Bitcoin, o seu lastro advém do valor que os próprios usuários atribuem a moeda, ou seja, quanto mais pessoas a utilizam, mais ela se valorizará. Se houvesse um Banco Central por trás ele poderia intencionalmente desvalorizar o bitcoin emitindo mais papel-moeda mas isso é impossível devido ao sistema da criptomoeda (Blockchain). Diria que hoje o principal risco do Bitcoin seja uma migração maciça dos usuários para uma outra criptomoeda com tecnologia mais evoluída, como pode ser o caso do Ethereum. O artigo é certeiro em dizer que tentar ganhar dinheiro com Bitcoin é especulação e não investimento mas cada vez mais parece que as criptomoedas vieram pra ficar. Abs!

          • Acho que não se pode generalizar que “tentar ganhar dinheiro com Bitcoin é especulação”. No contexto do artigo, investir em algo (não interessa o que seja) somente por que alguém lhe falou ou porque você quer surfar uma onda, com certeza é especulação. A questão é que criptomoedas são investimentos de risco, principalmente se você investe apenas porque alguém te falou que é bom, que está ganhando dinheiro. Sem conhecimento mínimo, o risco de qualquer investimento aumenta, até do tesouro direto.

            Investir agora em bitcoin, como preço nas alturas, é que não faz sentido algum. Isto vai totalmente contra o preceito básico de comprar na baixa e vender na alta. O mesmo acontece com o mercado de ações: quando uma empresa tem uma supervalorização e ganha a mídia, pessoas sem conhecimento acham erroneamente que é a hora de comprar e podem acabar perdendo muito dinheiro.

            Quem comprou bitcoins quando elas valiam alguns cents, obviamente ganhou dinheiro, antes mesmo do cenário de especulação atual.

          • Excelente comentário, @chalella:disqus! É esse tipo de discussão de qualidade que a gente quer estimular. Não sou contra Bitcoins, a gente fala deles aqui no blog desde 2013. Acho o conceito fantástico!

            O que eu quero estimular é cautela. Bitcoin não é pra todo mundo e não é pra colocar uma parte relevante do seu patrimônio. Alguns clientes me perguntam, eu sempre desaconselho. Se insiste, eu digo de 1 a 5% do seu patrimônio financeiro, NO MÁXIMO. Sabendo que pode multiplicar mas tb pode perder tudo. Se perder dinheiro, não quero ouvir chororô.

          • Felipe Nogueira

            Obrigado @felipesottomaior:disqus . Eu também sou um grande entusiasta do Bitcoin e das criptomoedas mas não tenho um único Satoshi se quer. Mesmo tendo a carteira 5 na Vérios sem perder um minuto de sono nas últimas semanas, eu ainda não me sinto totalmente confortável com os riscos do Bitcoin e muito deles são totalmente imponderáveis. O fato de ter a custódia do ativo em casa, seja em um HD externo ou uma folha de papel, também não me agrada muito. Existem diversos casos de pessoas que perderam vultuosas quantias de Bitcoins por perda acidental de suas chaves criptografadas. Por outro lado o que me atrai é que o Bitcoin está imune as políticas, muitas vezes desatrosas, dos bancos centrais e também sobreviveria a uma crise economica sistêmica global como a que esteve muito próxima de ocorrer em 2008. Existe um mercado crescente em torno do Bitcoin desde grandes corretoras, passando por empresas que alugam capacidade computacional para mineração da criptomoeda, até inúmeros profissionais autônomos ao redor do globo que trabalham de casa para outros países e recebem pagamento em Bitcoin. Porém é muito improvável que o Bitcoin substitua os métodos de pagamento do dia-a-dia pelo fato das transações demorarem alguns minutos para serem confirmadas e é aí que reside o risco de uma nova criptomoeda com tecnologia mais desenvolvida tomar o seu lugar. De todo modo recomendo fortemente que os entusiastas de novas tecnologias e os interessados em investir estudem bastante o assunto, assim como devemos fazer com qualquer investimento. Para isso recomendo o livro “Bitcoin – a moeda na era digital” do Fernando Ulrich que pode ser baixado gratuitamente em http://www.mises.org.br .

        • Diego Ribeiro

          Leia sobre sistema de reservas fracionárias e você vai ver que está errado.

    • Diego Ribeiro

      O lastro do Bitcoin são os milhares de milhões de dolares investido em sua força computacional. Isso feita de forma descentralizada

  • Lucas Cimino

    Matéria parcial e incompleta, compara uma empresa que não vingou mas muitas outras vingaram, essas moedas tentam mudar a lógica atual aí entra junto blockchains, tokens, descentralização e etc, vocês seriam capazes de fazer algo bem mais interessante com os prós e contras. Da mesma maneira que o portfólio inteligente é importante, não entendo por que não destinar um baixo % do capital em criptomoedas, é um risco ganho muito interessante, poder perder 2% do capital se de ruim e poder ganhar um bom % se arrebentar. Tudo está caminhando para uma descentralização e faz sentido o investimento.

  • [ESCLARECIMENTO] Teve gente que ficou ofendida com esse artigo, por isso vou completar com um esclarecimento. Fui eu que traduzi o artigo original do Carl Richards. Primeiro, preciso deixar claro: eu sou um grande entusiasta do conceito do Bitcoin! A gente escreve sobre a criptomeda em nosso blog desde março/2013 (https://goo.gl/9BmrN0), quando ninguém falava desse assunto ainda. Porém, a rápida escalada de preços nas últimas semanas está gerando um buzz que é perigoso.

    Quem quiser se aventurar precisa entender uma coisa: Bitcoin não é seguro. Não é porque subiu que vai continuar subindo. Mas pode ser que continue. Ou não. A especulação com preços, por definição, é uma aposta.

    Veja, as carteiras dos clientes da Vérios estão totalmente investidas em ativos nos Brasil e maio foi o mês em que o Presidente do Brasil foi envolvido no maior escândalo de corrupção da atualidade. Isso derrubou drasticamente os mercados e, MESMO ASSIM, as carteiras mais arriscadas terminaram o mês no positivo, rendendo cerca de 0,40% no mês. Na carteira “arriscada” e no mês de crise! Isso porque temos uma GRANDE preocupação com a segurança do seu dinheiro. (Entenda o risco: https://goo.gl/R1Wu0l)

    O potencial de perda e o potencial de ganho andam sempre juntos. Vocês sabem disso. Risco e retorno, uma dupla dinâmica. Da mesma forma que subiu loucamente, o Bitcoin pode despencar subitamente. Algumas pessoas conseguem lidar bem com isso, outras não. É como está no final do artigo: “Se você tem uma graninha sobrando e quer fazer umas apostas na sorte, manda bala.” Mas veja: uma graninha sobrando é algo de 1 a 5% do seu patrimônio financeiro. Não mais que isso.

    O perigo do Bitcoin é as pessoas acharem que é um ativo seguro e que rende muito, e começarem a colocar uma parte grande do seu patrimônio nisso. Já vi isso acontecer pelo menos uma dúzia de vezes, com cada investimento da moda (https://goo.gl/w5bvCg). O Bitcoin não tem valor, ele só tem preço. São coisas diferentes. Justamente por não ter valor, o preço muda muda muito rápido, pra cima e pra baixo. Tem gente que acha arriscado investir na bolsa de valores, mas compra Bitcoins. Total contradição. O risco de Bitcoins é muito maior que o da bolsa de valores.

    O Bitcoin só tem algum valor porque algumas pessoas aceitam trocá-lo por dinheiro. Começou a crescer pela rede do crime virtual e depois se espalhou para comerciantes legítimos. Se amanhã as pessoas decidem que outra moeda é melhor e param de usar, o preço do Bitcoin vai a zero. Não sobra valor residual nenhum. Você perde tudo. E há várias candidatas. Etherium, Ripple, NEM, IOTA, Litecoin, etc, já existem mais de 100 criptomoedas.

    E aí mora uma diferença muito grande. Se no mês de crise do Brasil seu investimento seguro rendeu 0,40%; no mês da crise do Bitcoin suas moedas podem perder TUDO em um dia. A diferença de segurança é enorme. Por isso que eu digo que é uma aposta. Você pode multiplicar o valor comprado, ou perder tudo. Igual a um cassino.

    Meu objetivo (e o de Carl Richards) não é desestimular a moeda virtual, mas sim estimular a cautela. Não comprem na empolgação. Se você NÃO é um early adopter com estômago para o risco, fique fora de Bitcoins. Caso contrário, manda bala! Mas por favor, faça isso com algo entre 1 e 5% do seu patrimônio financeiro, no máximo. Abs!

  • Helcio Bianchi

    Talvez o desconhecimento sobre criptmoedas seja o mesmo que um cidadão comum tem, por exemplo, sobre o lastro do seu dinheiro no sistema bancário… enfim, é tudo uma questão de confiança. Criptomoedas trarão ensinamentos importantes aos economistas. O custo de senhoriagem (ou agora de mineração), o aspecto da liquidez, a inflação feita em protocolos, ataques especulativos rivalizando a cibernéticos, a moeda podre sendo expulsa pela boa, a oferta e demanda online mundial no câmbio, como no forex, os custos de transação, o preço de moeda como fluxo de seu serviço no tempo… os juros de bitcoins! Haverá muito a aprender nesses tempos que virão.