O que o desemprego indica sobre a economia

Relatório Economia em 5 minutos

No último Economia em 5 Minutos, falamos da perspectiva nula de crescimento econômico e abordamos a questão da (não) crise internacional. São dados que dão a dimensão do período difícil pelo qual estamos passando, mas talvez pareçam números distantes da sua realidade. Nesta edição, abordamos o desemprego, ou taxa de desocupação, um indicador importante para a economia e mais “palpável” de se perceber em nosso dia a dia.

Se algumas decisões econômicas têm efeito imediato, como a inflação, outras demoram um pouco mais para mostrar seus impactos. É o caso do desemprego. A deterioração recente da economia vai influenciando a mudança de padrão de consumo das famílias, com a diminuição da demanda por produtos e serviços. Aos poucos, o desaquecimento dos setores produtivos resulta na dispensa de funcionários.

No Brasil, o indicador oficial da taxa de desocupação é a Pesquisa Mensal do Emprego (PME) do IBGE. Ela contempla as regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Salvador, Belo Horizonte e Porto Alegre.

Para fazermos uma análise da evolução da taxa de desocupação ao longo do tempo, faz sentido compararmos tanto a variação mensal quanto a variação em relação ao mesmo período de anos anteriores, para enxergar efeitos sazonais. Veja o gráfico.

Evolução do desemprego no Brasil (2009 a 2015)

See the Pen Taxa de Desocupação (2009 a 2015) by Vérios Investimentos (@verios) on CodePen.

Repare que, nos últimos tempos, houve um notável crescimento da população economicamente ativa empregada, tanto é que fechamos 2014 com o menor patamar de desemprego já registrado no país, uma média anual de 4,8%.

Perceba, porém, como esse quadro vem se revertendo nos primeiros meses de 2015, em relação ao mesmo período de anos anteriores. Em fevereiro, a taxa de desocupação de 5,9% foi a maior registrada para o mês desde 2011. Para fins de comparação, o desemprego dos países da Zona do Euro supera 10%, mesmo com os sinais recentes de recuperação.

É cedo para dizermos que o quadro de melhora da taxa de desemprego se reverteu. Apesar disso, é um indicador importante para continuarmos acompanhando. Principalmente porque esse é o dado que mais impacta a vida das pessoas, muito mais que inflação, taxa de juros e qualquer outro indicador da economia.

– Relatório referente ao mês de março de 2015 –

Seja o primeiro a avaliar!

Categorias: Economia em 5 minutos