O que são fintechs?

O que são fintechs?

Já pensou que sua próxima conta bancária pode ser oferecida por uma startup fintech em vez de um banco tradicional?

Se você investe com a Vérios, já deve ter sentido a diferença de uma fintech em relação a uma instituição financeira tradicional. Mas se ainda não está por dentro dessa nova proposta de serviços financeiros, vamos apresentá-la para você.

Introdução

Você sabe o que é startup? E fintech, o que é? A união das duas palavras de origem estrangeira constrói um termo que ganha evidência também no Brasil: a startup fintech.

Estamos falando de serviços financeiros oferecidos por negócios de base tecnológica. São empresas que conquistam espaço no mercado com uma proposta diferenciada e que, não por acaso, tem caído no gosto especialmente do público mais jovem.

Neste artigo, vamos explicar o que é uma startup fintech e que tipo de facilidades ela oferece, da conta digital ao cartão de crédito. Também abordaremos as principais diferenças para os bancos, justificando por que essas empresas são mais vantajosas para você.

Acompanhe a leitura, fique por dentro dessa novidade e descubra tudo sobre as fintechs brasileiras.

O que é startup fintech?

Maior eficiência por um preço mais baixo. Quem não gostaria que seu banco fosse assim? Pois essa é uma característica das startups fintech, ou apenas fintechs, modernas empresas que aliam tecnologia e finanças.

Elas vêm causando uma verdadeira revolução em todo o mundo, desafiando e colocando dúvidas sobre um sistema bastante antigo e tradicional.

Mas é um tanto precipitado vê-las como inimigas dos bancos, especialmente porque as semelhanças até existem em alguns dos serviços oferecidos, embora desapareçam na forma como eles são prestados.

O que marca as fintechs é a atuação online. Exclusivamente pela internet, as empresas conseguem realizar o que um banco faz, mas de forma única: com tecnologia de ponta e por um custo bastante inferior, o que se justifica pela estrutura bem mais enxuta.

Em todo o mundo, conforme relatório da consultoria McKinsey&Company, eram mais de 12.000 startups fintech em maio de 2016. No Brasil, há muitos casos famosos e com milhares de usuários fascinados pela experiência de gestão online das finanças.

O que marca as fintechs é a atuação online. Exclusivamente pela internet, as empresas conseguem realizar o que um banco faz

Desde a administração da conta bancária até a solicitação de um empréstimo, passando pelo controle do cartão de crédito e pelos investimentos, nada mais precisa ser realizado presencialmente. Basta estar conectado à internet, até mesmo pelo celular.

É ou não é uma proposta que tem tudo a ver com qualquer pessoa que busca mais comodidade e facilidade?

Quais serviços as fintechs oferecem?

As startups fintech que já atuam no Brasil são uma bela amostra de que não existem limites para elas. É possível ter acesso a todo o tipo de serviço financeiro. Vamos conhecer alguns deles:

  • Conta bancária digital: todos os serviços oferecidos por bancos tradicionais, com recursos extras. Exemplo: Banco Neon.
  • Cartão de crédito: sem tarifas e sem anuidade para compras à vista e a prazo. Exemplo: Nubank.
  • Microsseguros: para automóveis, motocicletas, empresas, residências, seguro de vida e seguro-viagem.
  • Empréstimos: para pessoas físicas e jurídicas, com taxas de juros mais baixas.
  • Investimentos: para aplicar seu dinheiro com segurança, rentabilidade e comodidade. A Vérios é a principal referência.
  • Conta digital pessoa jurídica: todas as ferramentas oferecidas por um banco e outros serviços que auxiliam na gestão financeira de empresas. Exemplo: conta.MOBI.
  • Gestão de benefícios de empresas: pagamentos de alimentação, refeição e combustível.
  • Soluções em recebimentos para empresas: cobranças em cartões de crédito, débito online e boleto.
  • Máquina de cartão de crédito: com conexão à internet e gerenciamento por aplicativo.
  • Controle financeiro pessoal: aplicativos que organizam as finanças e ficam conectado à conta corrente e ao cartão de crédito. Exemplo: GuiaBolso e Mobills.

Como funcionam essas empresas?

São muitos serviços oferecidos em condições diferenciadas, por um custo inferior e agregando as vantagens da tecnologia de ponta. Como isso é possível?

Diferentemente de um banco tradicional, uma fintech não precisa de milhares de funcionários e agências físicas espalhadas pelo país, pois têm funcionamento eletrônico. Por isso, seus custos são menores.

Já a eficiência encontra razão na parceria com a tecnologia. Essas startups têm na inovação um modo de operação e ela aparece na forma como os usuários vivenciam a experiência financeira.

Mais detalhes interessantes sobre a forma como as fintechs funcionam estão no relatório do FintechLab. Segundo a publicação, a revolução por elas provocada no mercado se explica por quatro razões principais:

1. Desenho centrado no usuário

O termo remete à maneira como a solução é desenhada. Isso significa que muitas fintechs tem na forma como se relacionam com o usuário seu principal diferencial. Conforme o documento, desenhar serviços centrados em pessoas exige pesquisa, empatia, cocriação e metodologia.

Essa estratégia desperta o interesse também dos bancos tradicionais. O presidente do Itaú, Roberto Setúbal, declarou1 em evento no ano passado que os clientes desejam maior velocidade. “Sem dúvida é uma mudança grande, onde o cliente está no centro da proposta”, afirmou.

2. Serviços inovadores

A proposta é de reversão do foco: em vez de o objetivo central estar na geração imediata de receita, opta-se por atender a necessidades latentes do usuários, como a gestão financeira.

3. Eficiência

Uma característica que torna os processos mais eficientes em uma startup fintech é base a tecnológica consistente, com plataformas modernas e com armazenamento de informações na nuvem. Tudo isso reduz seu custo de operação e o tempo para a tomada de decisões.

4. Blockchain

A tecnologia blockchain é utilizada para validar e certificar operações financeiras em ambientes invioláveis devido à sua alta criptografia, o que garante a privacidade e segurança das informações. Não é por acaso que tem despertado interesse também dos bancos tradicionais.

As fintechs são seguras?

Esse é um receio comum, talvez até capaz de postergar a adesão de algumas pessoas à nova proposta de serviços financeiros. Afinal, são anos e anos de convivência com o sistema dos bancos tradicionais. Como encontrar a mesma segurança em um celular?

Se você tem essa dúvida, pode ficar tranquilo. É incomparável o nível de proteção oferecido em uma transação eletrônica com o ato de carregar dinheiro em espécie para ir ao banco, por exemplo.

Se você já acha que o internet banking é um ambiente seguro, saiba que a tecnologia encontrada nas fintechs amplia essa proteção

Além disso, se você tem conta bancária, certamente a instituição que a oferece disponibiliza canais online para consulta de saldo, transferências e pagamentos. Se você já acha que o internet banking, da forma como conhece, é um ambiente seguro, saiba que a tecnologia encontrada nas fintechs amplia essa proteção.

No tópico anterior, acabamos de falar sobre uma das razões. A tecnologia blockchain é uma das responsáveis por tornar seguras as operações realizadas por fintechs.

E o melhor: a indústria de segurança da informação está permanentemente buscando criar alternativas de tornar o meio digital definitivamente inviolável a práticas criminosas. O esforço é contínuo e já produz um ambiente bem menos ameaçador do que as ruas da sua cidade.

Startup fintech x bancos

De início, quando surgiram as primeiras startups fintech, o tom de concorrência com os bancos era mais elevado do que é hoje.

Atualmente, ao mesmo tempo em que a tecnologia diferencia a nova proposta, estimula uma aproximação de quem está há mais tempo no mercado. Afinal, é preciso fugir do conservadorismo para não perder clientes.

Uma prova vem da pesquisa da Goldman Sachs divulgada ]em 2016: 33% dos millennials (termo que define pessoas nascidas entre 1980 e 2000) acreditam que não vão precisar de um banco em cinco anos, e metade espera que seus serviços sejam prestados por startups2.

Mas o foco das fintechs não está apenas nos serviços bancários. Como veremos a seguir, em exemplos de startups brasileiras já atuantes, todo tipo de solução financeira já tem entre aqueles que as oferecem um representante de base tecnológica.

Exemplos de fintechs brasileiras

O relatório FintechLab mapeou mais de 200 startups atuantes no setor financeiro brasileiro. Elas foram divididas em 10 categorias:

  • Pagamentos
  • Gestão financeira
  • Empréstimos
  • Investimentos
  • Funding
  • Seguros
  • Negociação de dívidas
  • Cryptocurrency & DLT
  • Câmbio
  • Multisserviços

Radar de fintechs

As três primeiras categorias são as que concentram o maior número de empresas: 32% oferecem pagamentos, 18% focam no gerenciamento financeiro e 13% atuam na concessão de empréstimos.

A conta.MOBI é também uma das fintechs brasileiras, oferecendo a conta digital mais vantajosa ao microempreendedor individual. Pelo computador ou aplicativo, é possível realizar pagamentos e transferências, consultar o saldo, planejar-se financeiramente e emitir boletos de cobrança.

7 razões por que as fintechs são mais vantajosas para você

Ainda na dúvida? Reunimos agora as principais razões para afirmar por que as fintechs oferecem as mais vantajosas soluções para você.

  1. Descomplicação: tudo se resolve de forma online
  2. Custo baixo: as menores tarifas para a melhor solução de suas demandas
  3. Segurança: ambientes criptografados afastam possíveis intrusos
  4. Flexibilidade: no celular, tablet ou computador, basta estar conectado para utilizar os serviços
  5. Autonomia: com soluções focadas no usuário, é tudo do seu jeito
  6. Eficiência: a proposta compreende oferecer o melhor resultado sem perda de tempo
  7. Suporte: atendimento personalizado por diferentes canais

Conclusão

Neste artigo, apresentamos um pouco sobre o mundo das startups fintech, empresas que aliam finanças e tecnologia e que vêm conquistando o mercado com sua proposta diferenciada.

Para quem precisa de soluções financeiras de baixo custo e alta eficiência, vale se informar mais sobre as opções disponíveis no mercado nacional e experimentar na prática as suas vantagens.

O que são fintechs?
4.88 (97.5%) 8 votos

Categorias: Iniciante, Intermediário, Avançado, Cansou de ler sobre investimentos?
  • Ronaldo Minholi Dias

    Só não muda quem não quer. Só não muda quem quer perder dinheiro.