Por que comparar fundos de investimento com o CDI?

Comparar fundos é muito difícil. Os fundos possuem diferentes características como estratégia, nível de risco, prazo de resgate e expectativa de rentabilidade. Alguns podem estar indo melhor em um determinado momento e pior em outro, sem necessariamente ser bons ou ruins. É um comportamento quase aleatório.

Para adotar um modelo atemporal de comparação, sugerimos utilizar o CDI como referência. De forma simples, é o investimento com menor risco no Brasil. É a taxa que você deveria receber quando investe via Tesouro Direto em títulos públicos pós-fixados. Mas sempre são descontados custos de transação e administrativos, restando um pouco menos do que 100% do CDI para você, como rentabilidade líquida.

O rendimento isolado de um fundo não quer dizer muita coisa. Precisamos de uma referência. Na década de 1980, a taxa de juros chegou a 50% ao ano. Logo, um fundo que rendesse 25% em um desses anos teria um rendimento medíocre. Em 2013, a taxa de juros chegou próxima a 7%. A mesma rentabilidade de 25% seria excepcional.

O CDI é uma forma de estabelecer uma referência às rentabilidades, considerando que o risco do governo sempre é o mais baixo do país.

CDI como reflexo da economia

Ele é a taxa que melhor reflete as condições econômicas do país, pois é produto de vários critérios para ser estabelecido, tais como: nível de atividade econômica, crescimento do PIB, inflação, gastos do governo, taxa de câmbio, condições de infraestrutura e mais uma série de itens que integram a complexidade de uma economia. Isso faz do CDI um índice atemporal.

Independente das relações, ele deve servir de parâmetro para definição de preços de empresas, imóveis ou mesmo para concessão e tomada de crédito para investimentos ou consumo.

CDI como custo de oportunidade

Um outro ponto de vista da adequação do CDI como índice de referência é o custo de oportunidade do seu dinheiro. O quanto você poderia ter ganhado em um investimento. Você poderia investir com baixo risco (por exemplo, no Tesouro Direto ou em fundos DI com baixa taxa de administração) e alcançar um retorno bem próximo ao CDI.

Mas quando você busca um fundo cujo objetivo é ter uma rentabilidade superior ao CDI, implica necessariamente em maiores riscos e maiores custos. Devemos lembrar também que os custos trabalham contra a rentabilidade. Cada 1% de taxa é 1% a mais de retorno que o fundo precisa ter para empatar com o CDI.

Dos investimentos que pretendem superar o CDI, podemos esperar três cenários.

  1. Se a rentabilidade líquida superar o CDI: significa que realmente um bom trabalho foi feito. Descontadas as taxas e os custos de transação, seu capital foi remunerado a uma taxa superior ao custo de oportunidade.
  2. Se a rentabilidade líquida foi igual ao CDI: seu custo de oportunidade foi pago. Na verdade, a rentabilidade foi superior ao CDI, mas os ganhos ficaram para o gestor e para as corretoras, a título de taxas de administração, performance e corretagem. Este é um cenário em que você empata com a sensação de ter tomado um gol aos 45 do segundo tempo.
  3. Se a rentabilidade for inferior ao CDI: nesse caso, pode até ser que o gestor tenha alcançado uma rentabilidade equivalente ao CDI, mas os custos trabalharam contra o patrimônio do investidor. E pode ser que realmente o gestor não tenha provado o seu valor e ficado abaixo do CDI. Nesses casos, os custos só agravam um cenário já desastroso. Sequer o custo de oportunidade foi coberto.

Cuidado

Nem todos os fundos são referenciados no CDI. Alguns assumem riscos para superá-lo, mas não o fazem para superar dia a dia e nem mesmo mês a mês. Muitas pessoas possuem o hábito de olhar a rentabilidade passada e projetar uma possibilidade de ganho futuro. Esta é uma receita certa para a frustração.

Olhe para a rentabilidade passada somente como passada. Você não se apropria de nenhum centavo passado. Mas pode ter que pagar milhares de reais futuros caso tome uma decisão equivocada. Qualquer decisão de investimento deve ser considerada avaliando o tempo de investimento, as expectativas de retorno e os riscos envolvidos.

O CDI deve ser uma das medidas de comparação do retorno de seus investimentos. Outros indicadores também devem ser considerados, que reflitam não só o custo de oportunidade de seu capital, mas também a manutenção do poder de compra, contra os efeitos da inflação.

Atualizado em 09/03/2015:

Hoje estamos vivendo um período de elevação de nossa taxa de juros. Este movimento é cíclico, como já explicamos no artigo “Migração pendular entre renda fixa e variável” (clique para ler). Historicamente, a taxa vem caindo, e o movimento deve continuar, à medida que nossa economia for amadurecendo.

 

Por que comparar fundos de investimento com o CDI?
5 (100%) 1 voto

Categorias: Indicadores econômicos, Economia, Fundos de investimento