Por que deixar para amanhã o que você pode fazer hoje?

Dicas para evitar a procrastinação

É sexta-feira à noite. A semana passou voando. À sua espera, toneladas de trabalhos e leituras da faculdade ou da pós. Aquele relatório que o chefe pediu ficou para a próxima semana.

Com a sensação de que já está tudo perdido, você tenta aproveitar o final de semana. Mas com o fim de tarde de domingo vem aquele desespero. Você precisa dar conta de tudo, mas é tanta coisa que sua reação é fugir delas. Uma nova semana começa, a sexta-feira chega rápido demais e o ciclo se repete.

Se você sofre com isso, saiba que não está sozinho. Deixar para amanhã o que você pode fazer hoje é muito comum e todo mundo, em maior ou menor grau, tem um lado procrastinador. Pra mim o maior problema são os infinitos trabalhos da faculdade. Quem trabalha e estuda sabe como é difícil ter gás para sentar à frente do computador após um dia cheio.

Procrastinar é deixar de fazer algo com a justificativa de que você pode fazer depois, prolongando uma situação ou algo inevitável que você sabe que precisa fazer, mas simplesmente não está muito a fim de fazer naquele momento. Não se engane pela sensação imediata de alívio. Depois vêm o estresse, a ansiedade, a falta de criatividade e outros sentimentos que dificultam o alcance dos seus objetivos.

O problema é que, de uma forma ou de outra, você acaba se prejudicando quando permite que o hábito de procrastinar tome conta da sua vida.

Há alguns meses resolvi encarar esse problema de frente (ufa, chega de desespero nas tardes de domingo). Compartilho algumas dicas que funcionaram pra mim ou que achei interessantes e, portanto, podem ajudar você também!

3 dicas para superar o hábito de procrastinar

Acredite, procrastinar é um hábito. Você sempre está no controle. Se você deixa uma tarefa para depois, isso só acontece porque você permite. Ou seja, o ato de procrastinar está na sua cabeça, e você, só você, pode mudar isso e fazer acontecer.

1. Pense nos motivos de você estar enrolando

Quando vier aquela vontadezinha de deixar algo para depois, reflita sobre os motivos. Você tem coisas mais importantes para fazer? Os motivos são realmente válidos?

Se a resposta a essas perguntas for “não”, então provavelmente você só está com preguiça mesmo, ou evitando uma tarefa que você considera chata. Mas não deixe isso te afetar! Jogue a preguiça de lado e faça acontecer.

Outra tática é inverter o jogo: pense que você pediu determinada tarefa a alguém e a pessoa está enrolando (a pessoa, no caso, é você). Os motivos que a pessoa (você) dá para procrastinar são legítimos? Um exemplo: Você está esperando a resposta de um e-mail para avançar com um relatório. A pessoa que vai responder está procrastinando porque sabe que será uma resposta longa e cheia de comentários. Você acha que isso é motivo suficiente para ela ir adiando a resposta?

Pode ser difícil no começo, mas você vai ver que superar o impulso imediato de adiar uma tarefa importante tem uma recompensa: você vai se sentir muito mais útil e produtivo.

Se você tem dificuldade com uma tarefa, peça ajuda em vez de evitá-la

No meu dia a dia converso com pessoas que me contam que costumavam ir adiando a tarefa de investir bem o dinheiro que poupam. O motivo? Investir é difícil, falta conhecimento… Nesse caso, peça ajuda. Você pode contar com a Vérios para investir bem o seu dinheiro, assim como pode contar com um amigo para dividir o trabalho da faculdade e com um colega de trabalho para concluir as tarefas prioritárias a tempo.

2. Adote a técnica pomodoro

A técnica do tomatinho é um clássico. Ela foi criada na Itália, nos anos 1980, e sugere que ao dividir seu trabalho ou estudo por partes, em “blocos” de produtividade, você vai se sentir muito mais focado e ter uma melhora na agilidade mental.

Francesco Cirillo, criador da técnica, acredita que 25 minutos é o tempo ideal para cada bloco de tarefas.

 

O tradicional timer usado na culinária deu nome à técnica pomodoro

Para usar o pomodoro como uma forma de evitar procrastinar, acione um cronômetro por 25 minutos. Durante esse tempo não faça nada além da tarefa escolhida e fuja de estímulos externos. O ideal é ficar numa sala onde você esteja sozinho e sem televisão, celular ou outras distrações

Passados os 25 minutos, o recomendado é descansar por cinco minutos, fazendo qualquer outro tipo de atividade que não tenha relação com o que você estava fazendo antes. Vale dar uma olhada no Facebook, tomar um café, assistir a um vídeo curtinho, levantar para esticar as pernas…

Acione um cronômetro por 25 minutos. Durante esse tempo não faça nada além da tarefa escolhida e fuja de estímulos externos

Depois é só recomeçar. Os ciclos de 25 minutos devem se repetir por mais três vezes, totalizando 100 minutos de foco em alguma atividade. Depois disso, você faz uma pausa maior, de 25 minutos, que vai prepará-lo para um novo ciclo de produtividade!

3. Faça listas de tarefas e estipule prazos

Tem gente que tem dificuldade para saber exatamente o que precisa fazer. As listas são a maneira que considero mais prática para resolver esse problema. Você consegue se organizar melhor e evitar aquela surpresa — sempre desagradável — quando lembra de algo que deveria ter feito e não fez por puro esquecimento (ok, ok, talvez um pouquinho de procrastinação também!).

Quando você faz uma lista e determina prazos para completar cada tarefa, fica mais fácil visualizar o volume de trabalho e o tempo que você tem para terminá-lo. Todos os dias de manhã faça uma lista do que você pretende fazer naquele dia e vá dando um check conforme você for concluindo. Você vai descobrir que a sensação de riscar um item da lista é mais prazerosa do que a de deixar para depois!

Você vai ver que a sensação de riscar um item da lista é mais prazerosa do que a de deixar para depois

Eu admito que ainda não consegui pegar o hábito diário de fazer minha to-do list (continuo tentando!), mas pedi sugestões aqui na Vérios para ajudar você. A Isa usa o Todoist, o Beto usa o Trello e a Aninha, um planner semanal impresso (muito fofo, por sinal).

4. Siga a regra dos cinco segundos

Sabe quando a comida cai no chão, mas… se você pegar e comer dentro de cinco segundos, tudo bem?

Se nenhuma das dicas acima for suficiente, você pode considerar essa técnica simples que o Beto nos contou. Segundo ele, realmente funciona!

Lembrou de algo que precisa fazer? Então faça agora mesmo. Você tem cinco segundos para começar. Cinco. Quatro. Três. Dois… Vaaaai!

Quando a contagem terminar, você já precisa estar 100% dedicado à tarefa. A regra dos cinco segundos funciona pois a contagem regressiva faz com que você se sinta desafiado. Experimente!

***

Se você está sempre adiando o inevitável, não está encarando suas obrigações e problemas: você está fugindo deles. Isso é ruim não só para você, como também para as pessoas à sua volta, que esperam que você entregue o que foi pedido.

Mas o principal motivo para abandonar o hábito de procrastinar é que ele faz mal para você. A sensação de deixar as coisas de lado não é agradável e pode te desmotivar ainda mais. O bom é que dá pra se livrar desse hábito, sim, basta querer.

Espero que este artigo tenha ajudado! Se você tiver alguma técnica ou quiser compartilhar o que funciona para você, deixe seu comentário agora mesmo (não vá deixar pra amanhã! Rs).

Por que deixar para amanhã o que você pode fazer hoje?
4.71 (94.12%) 17 votos

Categorias: Iniciante, Intermediário, Avançado, Planejamento pessoal, Cansou de ler sobre investimentos?