Postado em: Planejamento pessoal, Tipos de investimentos>Poupança Por:
24 de Abril de 2017 Ultima atualização: 17 de agosto de 2018

Rendimento da poupança hoje é 0,37% ao mês. Conheça alternativas

24 de Abril de 2017

Já se perguntou quanto rende o dinheiro que você deposita na caderneta de poupança? Um spoiler: bem pouco. O rendimento da poupança hoje equivale a 70% da taxa Selic mais a TR, uma taxa bem pequena. Na prática, dá em torno de 0,37% ao mês Banco Central do Brasil, de acordo com o  (ref. julho de 2018).

Boa parte dos brasileiros desconhece a rentabilidade dos recursos aplicados na poupança, bem como as regras de cálculo do rendimento da tradicional caderneta.

Compreender isso é fundamental para que você possa tomar melhores decisões de investimento, inclusive observando aplicações financeiras mais rentáveis que a poupança.

Mas esse é um assunto para mais à frente. Primeiro vamos entender direitinho como funciona o rendimento da poupança.

Cálculo do rendimento da poupança

Todos os bancos oferecem a conta poupança, e em todo o rendimento é igual. Portanto, para quem se pergunta em qual banco a poupança rende mais, fica a resposta: o rendimento da poupança é igual em todos os bancos!

Em 2012, a regra que define quanto irá render mensalmente a caderneta de poupança foi alterada. Desde então, o rendimento da poupança está atrelado ao nível da taxa básica de juros da economia, a Selic.

Portanto, para saber quanto rende a poupança, você precisa saber quanto rende a taxa Selic.

  • Caso a Selic esteja num patamar menor ou igual a 8,5% ao ano, a poupança rende 70% da Selic mais a TR (taxa referencial);
  • Se a taxa básica de juros for superior a 8,5% ao ano, a poupança possui rentabilidade fixa: 0,5% ao mês mais a TR.

Todos os depósitos feitos em poupança a partir de 4/5/2012 estão sujeitos às regras acima. Os depósitos feitos antes desta data continuam com a rentabilidade fixa de 0,5% ao mês mais a TR.

Leia também: Taxa Selic para iniciantes: tudo sobre a taxa básica de juros

Taxa referencial (TR): o que é isso?

Mas, afinal, o que é e como funciona essa tal de TR que influencia no rendimento da poupança?

Além de influenciar na rentabilidade da poupança, a TR também serve como correção monetária dos depósitos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e das parcelas de financiamentos imobiliários.

Criada no Plano Collor II, no início dos anos 1990, com o objetivo de ser o principal índice de juros no Brasil, essa taxa não teve êxito em substituir a Selic. O fato é que o valor mensal da taxa referencial é bem baixo e dificilmente ultrapassa 0,2%.

Rendimento só no aniversário da poupança

Um detalhe muito importante sobre o rendimento da poupança é que a remuneração dos depósitos só ocorre mensalmente, no chamado “aniversário”. Ou seja, uma aplicação feita no dia 30 de abril só terá acréscimo de juros no dia 30 de maio e por aí vai – todo dia 30, a remuneração incidirá sobre o valor investido.

Por isso, é preciso tomar cuidado: ao resgatar os recursos antes da data de aniversário, você não ganhará nada com a aplicação.

Além disso, se os aportes forem realizados em diferentes dias, a remuneração de cada depósito seguirá uma data de aniversário específica.

Rendimento da poupança em 2017 e anos anteriores

Veja, abaixo, quanto rendeu a poupança nos últimos cinco anos e a evolução da inflação no período:

Ano

 

 

Poupança

   

IPCA

   

Rentabilidade real

2012
 
 
6,47%
   
5,84%
   
0,63%
2013
 
 
6,37%
   
5,91%
   
0,46%
2014
 
 
7,16%
   
6,41%
   
0,75%
2015
   
8,15%
   
10,67%
   
-2,52%
2016
   
8,30%
   
6,29%
   
2,01%
2017
   
6,93%
   
2,95%
   
3,98%

Fontes: Economática e IBGE

A rentabilidade real indica o rendimento da poupança descontado da inflação medida pelo IPCA, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo. Observe que a inflação tem grande impacto no quanto seu dinheiro irá de fato render.

 
Nos anos de 2016 e 2017, quando a inflação foi mais baixa, o valor aplicado na caderneta de poupança rendeu mais, mesmo com a queda no rendimento nominal.

Investimentos mais rentáveis que a poupança

Mesmo com todas essas evidências de que a poupança não vale a pena, não dá para ter dúvida de uma coisa: ela é a aplicação financeira queridinha do brasileiro.

Diversas pesquisas mostram como os atributos da tradicional caderneta conquistam o investidor há décadas. Isso não é à toa, afinal quem não gosta de investir em uma aplicação que tenha boa liquidez, praticidade e segurança?

Agora imagine ter tudo isso com um ingrediente adicional: uma rentabilidade maior que a da poupança.

Aplicações como CDB (Certificado de Depósito Bancário), Tesouro Selic (um dos títulos públicos oferecidos no Tesouro Direto) e as carteiras oferecidas por fintechs, como a Vérios, têm oferecido opções de investimento que batem a poupança.

A única vantagem que é exclusiva da poupança em comparação com as as opções acima é a isenção de Imposto de Renda (IR), mas o rendimento da caderneta é tão minguado que esse benefício nem faz diferença. Outras opções acabam rendendo mais que a poupança mesmo tendo a incidência do IR, sobretudo se você estiver mirando o longo prazo.

– Tesouro Selic

Na “família” de papéis oferecidos na prateleira do Tesouro Direto, plataforma de compra e venda de títulos públicos pela internet (conheça mais detalhes sobre o Tesouro Direto neste texto), o Tesouro Selic tem uma característica que chama atenção: ele apresenta menos volatilidade em relação aos seus “irmãos”.

Por não sofrer com as variações nos juros, esse papel é indicado para quem precisa de liquidez. Após solicitar o resgate, o dinheiro estará em conta em apenas um dia útil.  

Na prática, se surgir um imprevisto ou acontecer uma emergência, você pode resgatar o dinheiro aplicado antes do vencimento do título, e não terá nenhum susto com a rentabilidade no período.

O rendimento do Tesouro Selic é diário, diferentemente da poupança, que possui remuneração mensal, conforme já falamos acima. Ele vai render um pouquinho todo dia.

Mas e a segurança? Além de render mais que a poupança, os títulos públicos são ainda mais seguros que a tradicional caderneta.

Enquanto a poupança embute o risco de o banco falir e você ter apenas a proteção do chamado Fundo Garantidor de Créditos (FGC) no limite de R$ 250 mil, no caso dos títulos públicos o risco de crédito é baixíssimo.

Esses papéis da dívida pública são o investimento mais seguro do mercado, já que possuem a garantia do Tesouro Nacional, considerado o melhor credor da economia.

– CDB (Certificado de Depósito Bancário)

Emitido por bancos, o CDB é um título de renda fixa usado pelas instituições financeiras para captar recursos para realização de empréstimos. Em bancos, corretoras, distribuidoras e plataformas de investimento, é possível encontrar CDBs com liquidez diária e retorno maior que o da poupança.

A vantagem é que esses papéis também contam com cobertura do FGC, mas atenção: o montante garantido pelo Fundo leva em consideração a soma do valor investido e o rendimento obtido.

Uma opção semelhante aos CDBs são os fundos de renda fixa com liquidez diária, também conhecidos como fundos DI. Mas é preciso atentar para a taxa de administração cobrada. Evite fundos com taxas maiores que 1% ao ano.

– Fintechs

As chamadas fintechs de investimento também têm sido uma excelente alternativa para o investidor que busca um rendimento superior ao da poupança, sem deixar de ter segurança e facilidade em resgatar o dinheiro quando tiver necessidade.

Um exemplo dessas novas empresas é a Vérios, que gerencia uma carteira de investimentos individual, automatizada e diversificada usando títulos públicos do Tesouro Direto e ETFs.

Detalhe: a segurança é a mesma que aplicar por um grande banco ou uma corretora. Assim como na poupança, tudo o que você precisa fazer é uma transferência bancária.

O dinheiro vai direto para a conta da corretora que, por sua vez, alocará os recursos conforme a estratégia de investimento estruturada pela Vérios. Lembrando que o serviço é indicado para objetivos de médio e longo prazo e que o prazo para ter os recursos em conta após solicitar um resgate é de cinco dias úteis.

Saiba como funciona no vídeo:

Este artigo foi útil para você?
Rendimento da poupança hoje é 0,37% ao mês. Conheça alternativas
4.9 (97.04%) 27 votes

24 de Abril de 2017
Ultima atualização: 17 de agosto de 2018

Você pode gostar também…

292 12 2 min de leitura

Do bitcoin para a poupança, da poupança para a Vérios

Esta é a história do Luiz. Ele tem 32 anos, mora em Uberaba (MG) e é superintendente de Tecnologia da Informação de uma associação pecuarista. Luiz investe com a V...

Continue lendo
644 53 2 min de leitura

Curso de investimentos para iniciantes: inscreva-se para videoaulas gratuitas

Aqui na Vérios temos uma grande preocupação com educação financeira. Sim, queremos que as pessoas invistam conosco, mas, antes disso, queremos que elas entendam por...

Continue lendo
127 11 7 min de leitura

Quero sair da poupança! E agora?

Que a poupança está longe de ser o melhor investimento, você já deve saber! Mesmo assim, sair dela é sempre uma dificuldade. Eu te entendo. Vamos lá. Deixar o dinh...

Continue lendo

Comentários