Você não vai juntar R$ 1 milhão guardando um pouco por mês

Volta e meia algum grande jornal, revista ou site publica uma conta simplificada para você descobrir quanto teria que guardar todos os meses para juntar um milhão de reais. E geralmente parece fácil. Esse tipo de artigo cria uma ilusão, pois passa a mensagem de que o mercado financeiro é o instrumento para criar dinheiro e ficar rico.

O erro nessas contas é que elas ignoram um fator básico que muda tudo: a inflação. Um exemplo comum é “poupar mil reais por mês”. Poupando R$ 1.000 por mês, desde janeiro de 1996 e com rendimento do CDI, no final de julho de 2012 você teria aproximadamente R$ 1.000.000.

O problema é que R$ 1.000 em 1996 é o equivalente a R$ 3.995,29 em valores de hoje, se corrigirmos pela inflação. E o salário mínimo era R$ 112,00 (veja um artigo sobre isso). Ou seja, não teria sido fácil fazer esse esforço durante todo esse tempo. É por isso que não conhecemos ninguém que ficou milionário poupando R$ 1.000 por mês.

Desenvolvemos a calculadora abaixo para você fazer suas simulações, mas continue lendo para entender onde estão as dificuldades.

Calculadora: você não vai juntar R$ 1 milhão

11363

Você deve considerar que o resultado desta conta é o valor nominal após todo o período.
O poder de compra deste valor será muito menor com o passar dos anos.

Para juntar dinheiro, muito dinheiro, são necessários três fatores e cada um deles está presente na calculadora acima:

Capacidade de economizar: Sua economia mensal aumenta com dois fatores – ganhar mais e gastar menos. Para ganhar mais você precisa ser mais qualificado e necessário para o mercado de trabalho. Para gastar menos é preciso abrir mão de conforto, status, pequenos prazeres e outros gastos que trazem qualidade de vida. Os dois fatores exigem muito esforço e determinação.

Tempo: O tempo é um aliado dos mais jovens e uma preocupação dos mais velhos. Dispor de mais tempo sempre irá contribuir para o acúmulo de riqueza. Entretanto, não há muito o que fazer quanto ao tempo. A melhor forma de usar o tempo a seu favor é se planejar e começar a poupar desde cedo. Não caia na ilusão de “eu vou começar a guardar dinheiro quando eu estiver ganhando mais”.

Rentabilidade: É difícil ganhar mais, é difícil gastar menos, e nem todos podemos aguardar longos anos. Por isso, muitas pessoas querem acreditar que podem controlar a última variável: a rentabilidade.

Sabemos que, para alcançar melhores rentabilidades, é inevitável assumir maiores riscos. Só que para juntar R$ 1 milhão economizando pouco dinheiro por mês, a rentabilidade teria que ser muito alta. Todos esses cálculos simplificados são feitos com base no passado e esquecem que o tempo de rentabilidades altas com baixo risco acabou.

O mercado financeiro serve para proteger seu patrimônio e alcançar uma melhor rentabilidade. Principalmente após a queda das taxas de juros, ele não é a solução para você ficar rico.

Antigamente, era possível conseguir 20% ao ano praticamente sem risco. Hoje, isso não existe. A Taxa Selic está em 8,0% ao ano, e continua diminuindo. Nesse novo cenário, para conseguir aquelas rentabilidades do passado é necessário assumir maiores riscos, porém há um limite. Riscos excessivamente elevados podem levar a perdas permanentes de capital, como nestes casos.

Você deve se dedicar à sua atividade profissional, a uma boa gestão de suas finanças pessoais, a um planejamento antecipado, e utilizar o mercado financeiro como um aliado. Para tomar as decisões certas nesse sentido, é recomendável contar com profissionais e informações claras sobre os riscos e possibilidades de retorno envolvidos nos investimentos.

Em resumo, para construir seu patrimônio, não há como fugir dessas três variáveis:

  • Economizar (ganhar mais e/ou gastar menos)
  • Planejar e esperar
  • Otimizar seus investimentos 

 

Você não vai juntar R$ 1 milhão guardando um pouco por mês
5 (100%) 5 votos

Categorias: Planejamento pessoal, Plano de investimento